A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 19 de Junho de 2018

20/02/2018 17:18

Pivôs de pancadaria no Comerário só devem ser julgados semana que vem

Partida terminou em briga, com jogadores do Operário agredindo gandulas, de acordo com a súmula do árbitro

Gabriel Neris
Atacante Jeferson Reis, do Operário, espancou o gandula Tadeu Francisco no Morenão (Foto: Reprodução/TV Morena)Atacante Jeferson Reis, do Operário, espancou o gandula Tadeu Francisco no Morenão (Foto: Reprodução/TV Morena)

O Comerário terminou dentro de campo no domingo (18). Fora dele a disputa continua no TJD (Tribunal de Justiça Desportiva). As atenções agora se voltam ao tribunal para saber as consequências da pancadaria envolvendo jogadores do Operário, em especial o atacante Jeferson Reis, que espancou um gandula da partida de 19 anos no Morenão, em Campo Grande. A presidente do TJD acredita que caso a denúncia seja feita até segunda-feira, o julgamento possa ocorrer na quinta-feira (1º).

De acordo com a presidente do TJD, Celina de Mello e Dantas Guimarães, a súmula do árbitro e o relatório do delegado da partida foram encaminhados ao procurador Wilson dos Anjos, que analisará os documentos e as imagens da televisão, para a partir daí oferecer a denúncia e em quais artigos os envolvidos poderão ser enquadrados. “A súmula é a base do procurador. Hoje tem imagens que são fundamentais”, diz.

O ritual do tribunal prevê a publicação do edital de citação das partes. Enquanto o julgamento não é marcado, os jogadores envolvidos cumprem apenas a suspensão automática prevista por terem tomado o cartão vermelho e ficam de fora somente do próximo jogo.

A súmula do árbitro Paulo Henrique Salmázio, publicada na segunda-feira, aponta que dois gandulas foram agredidos por jogadores do Operário. Um deles foi Jeferson da Silva, considerado o caso mais grave. Jeferson espancou Tadeu Francisco Kutter Júnior. Outro jogador do Galo citado é Rodrigo Grahl que, segundo a súmula do árbitro, chutou o gandula Éwerton Silva de Oliveira durante a confusão.

Grahl se manifestou pela primeira vez sobre o caso na noite de segunda-feira. “Sou capitão, líder, experiente e não iria agora com quase 41 anos deixar isso manchar meu currículo. Não existe agressão citada por eles”, disse o jogador.

O massagista do Galo Raul Prazeres dos Santos Neto também foi citado na súmula por ter agredido Tadeu Francisco. O árbitro relata ainda que o soco aplicado no rosto do gandula deu início a toda confusão. O documento da arbitragem ainda cita Jeferson da Silva, lateral direito do Comercial, que foi expulso ao final do jogo por agredir o atacante Jeferson do Operário.

Na súmula o árbitro relatou ainda que o atacante Firmino, do Operário, foi flagrado pelo assistente Leandro dos Santos Ruberdo com uma haste de guarda-sol em mãos, mas o jogador foi contido imediatamente.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions