ACOMPANHE-NOS    
JULHO, TERÇA  14    CAMPO GRANDE 18º

Esportes

“Refém” da pandemia, futebol avalia retorno a partir da 2ª quinzena de julho

Federação e clubes aguardam autorização da Secretaria de Saúde, que já avisou: a bola não rola antes de 15 de junho

Por Gabriel Neris | 28/05/2020 14:00
Lance de Comercial e Operário na 1ª fase. Rivais voltam a se enfrentar nas quartas de final (Foto: Divulgação)
Lance de Comercial e Operário na 1ª fase. Rivais voltam a se enfrentar nas quartas de final (Foto: Divulgação)

O futebol de Mato Grosso do Sul avalia, na melhor das hipóteses, retornar as atividades na segunda quinzena de julho.

Segundo o coordenador de competições da Federação Estadual, Marco Tavares, antes disso não há “nem conversa” com a Secretaria Estado de Saúde, que deve dar o aval para a bola voltar a rolar dentro das condições de biossegurança para atletas, comissões técnicas e organizadores.

“Agora estamos no pico da doença, vai aumentar o número de infectados. Estamos refém quanto a isso. A Secretaria de Saúde disse que antes de 15 de junho não dava nem para conversar”, disse Tavares.

Segundo ele, o objetivo é assim que receberem o aval da saúde, dar pelo menos 30 dias para que os clubes possam chamar os atletas e implementarem uma espécie de pré-temporada.

Mas Tavares avisa, enquanto o futebol não retornar nos grandes centros, onde não há data estipulada, a chande de recomeçar em Mato Grosso do Sul é zero. “Enquanto grandes centro não voltarem, aqui não vai voltar”.

A federação também já comunicou os clubes que o Campeonato Estadual terminará “dentro de campo”. “É a decisão que tomamos, se vai ser com oito, seis, cinco times, não sabemos”, diz Tavares.

O Campeonato Sul-mato-grossense teve seus últimos jogos realizados antes da pandemia no dia 15 de março, com a última rodada da fase de classificação, e será retomado a partir das quartas de final.

Os confrontos de mata-mata definidos são os seguintes: Comercial x Operário, Corumbaense x Aquidauana, Maracaju x Águia Negra e Costa Rica x Serc.

O coordenador de Competições também avisou que há possibilidade do calendário invadir 2021. Além de finalizar a Série A, a federação ainda precisa realizar a Série B, que dará duas vagas para a 1a divisão do ano que vem.

Outros torneios também estão na pauta da federação e devem ocorrer neste ano, como o Estadual sub-19 e sub-17, que indicam os representantes de cada Estado para disputas nacionais. Porém, categorias abaixo dessas não devem competir.