A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

22/05/2018 08:02

Súmula de árbitro revela que jogador do Corumbaense foi chamado de macaco

Partida ocorreu no domingo, mas a informação consta no documento do árbitro da partida, o baiano Joedson de Jesus Oliveira.

Danielle Valentim
Jogador teria sido chamado de: “seu preto, macaco”. (Foto: Anderson Gallo)Jogador teria sido chamado de: “seu preto, macaco”. (Foto: Anderson Gallo)

O lateral direito do Corumbaense, Ederson Batista de Souza, conhecido pelo apelido de Robinho, foi chamado de macaco no final do jogo entre Corumbaense e Dom Bosco, na Arena Pantanal, em Mato Grosso, que aconteceu domingo (20). A informação consta na súmula do árbitro da partida, o baiano Joedson de Jesus Oliveira. 

O documento do árbitro informa que o lateral Robinho relatou ao quarto árbitro ter sido chamado de "macaco" pelo zagueiro do Dom Bosco, Bruno Felipe Pereira dos Santos. De acordo com o documento, a ofensa racista teria acontecido no momento em que as equipes se dirigiram para o vestiário.

Eles teriam discutido e em certo momento Robinho teria chutado uma bola em direção aos atletas adversários, o que iniciou discussão generalizada e precisou de intervenção da equipe de arbitragem e da Polícia Militar. Robinho informou ao assistente de Joedson que sua reação teria sido motivada por ofensa proferida pelo zagueiro que teria dito “seu preto, macaco”.

O fato foi comunicado à Polícia Militar e os envolvidos foram levados para a Polícia Civil para o registro da ocorrência. No entanto, a súmula informa que o comandante da guarnição da Polícia Militar relatou que ambos foram encaminhados para a delegacia como suspeitos de agressões verbais mútuas.

O jogador Robinho explicou que a falta de importância que as autoridades deram para a situação foi o que mais o indignou. “Agora estou mais tranquilo, mas na hora fiquei muito triste. Isso acontece muito, acho que nunca vai acabar, a verdade é essa. Estávamos saindo para o vestiário e quando ele falou, eu acabei perdendo a cabeça e dei uma bolada nele. Eu não fico quieto, não aceito. Tem que falar, para que se não acabe de uma vez, pelo menos diminuam essas situações. O que mais revolta é que não deram importância, uns davam risada, outros achavam normal, como se isso fosse normal. Dão a desculpa de que no calor do jogo isso pode acontecer, isso revolta mais ainda”, desabafou Robinho.

De acordo com a diretoria do Corumbaense, o boletim de ocorrência foi registrado como injúria. Na delegacia, foi assinado por ambos os atletas termo de renúncia em que eles manifestavam, por hora, que não desejavam representar criminalmente contra o outro.

Em 2015, quando jogava pelo Naviraiense, Robinho se desentendeu com um torcedor no final do jogo em Corumbá e também relatou que havia sido vítima de racismo. Superada a situação, em 2016, o lateral foi contratado para defender o Corumbaense e Robinho conquistou a confiança dos torcedores pelo seu desempenho nos jogos.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions