ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEXTA  20    CAMPO GRANDE 12º

Esportes

Yeltsin quer “maratona pesada” para faturar 3ª medalha em Tóquio

Atleta campo-grandense disputará maratona paralímpica no último dia dos jogos

Por Jhefferson Gamarra | 02/09/2021 14:48
Yelsin e o guia Bira, cruzando a linha de chegada na proca de 1.500 metros. (Foto: Rogério Capela/CPB)
Yelsin e o guia Bira, cruzando a linha de chegada na proca de 1.500 metros. (Foto: Rogério Capela/CPB)

Sensação brasileira nos jogos Paralímpicos de Tóquio, o atleta campo-grandense Yeltsin Jacques, vencedor de dois ouros até o momento, ainda tem chance de colocar mais uma medalha na bagagem. O velocista disputará a maratona olímpica de 42 quilômetros no próximo sábado (4), último dia dos jogos.

Deficiente visual classe T11, Yeltsin disputará a maratona contra atletas com deficiências similares, atletas amputados e atletas em cadeiras de roda com deficiências não causadas por paralisia cerebral.

“A maratona tem bagagem, tem perna, só que não estou me cobrando tanto como eu estava nas outras provas, justamente pela questão de não ter feito todo o volume necessário para a maratona”. Não tem como trabalhar o 1500 m rápido como o que eu fiz e uma maratona com o volume de 190 km, 200 km por semana, porque sobrecarrega demais. Então, foquei nas duas primeiras provas”, revelou o atleta, ao portal Olimpíada Todo Dia.

Apesar de já ter conquistado as principais metas, o velocista torce para que os 42 quilômetros sejam sob forte sol e de muita dificuldade, pois segundo ele, quanto mais difícil, melhor. “Espero que esteja sol, espero que esteja difícil, duro, porque aí fica mais fácil para mim. Se eles levarem pros últimos 12 km, eu garanto para mim a prova”, acredita o atleta.

Yeltsin Jacques vem fazendo história em Tóquio, nesta edição dos jogos, o atleta conquistou o ouro nos 1500 metros T11 e conquistou a histórica 100ª medalha de ouro do Brasil em Jogos Paralímpicos nos 5.000 metros.

Nos siga no Google Notícias