ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 24º

Jogo Aberto

Adicionais elevam salário de juiz para quase R$ 40 mil em MS

Por Edivaldo Bitencourt | 16/01/2015 06:00

Vagos – O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul está com dois cargos de desembargador vagos. Dos 31 titulares, só 29 estão nomeados e exercem a função. Um dos postos é alvo de aguerrida disputa na Justiça entre OAB/MS, MPE e Associação dos Magistrados.

Remuneração – O reajuste no subsídio de R$ 26,5 mil para R$ 30,4 mil também vai beneficiar os magistrados de uma forma geral. Em Mato Grosso do Sul, o reajuste de 14% beneficia mais 179 juízes da ativa, 82 aposentados e 29 pensionistas.

Base – A remuneração de R$ 30,4 mil é a base. Na ativa, o magistrado tem direito a 20% de auxílio moradia, 5% de auxílio alimentação e mais 5% para a saúde. No total, o vencimento pode superar R$ 39,5 mil por mês. A remuneração é legal e tem aval até do CNJ (Conselho Nacional de Justiça).

Mídia – O prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), determinou, ontem, que se faça a pintura de todas as quadras no entorno da casa onde fica a Secretaria Municipal da Mulher. Ele aposta que o prédio terá visibilidade nacional com a inauguração da Casa da Mulher Brasileira.

Presidencial – Olarte espera levar a presidente da República, Dilma Rousseff (PT), ao prédio para conhecer os programas municipais para ajudar as mulheres vítimas de violência. A petista deve vir ao Estado para inaugurar a primeira Casa da Mulher Brasileira no dia 26 de janeiro deste ano.

Bate chapa – Os prefeitos vão às urnas nesta sexta-feira para sacramentar a eleição de Juvenal Neto para presidente da Assomasul (Associação dos Municípios). Ele virou candidato único coma desistência do prefeito de Amambaí, Sérgio Barbosa (PMDB).

Próximo – Com a eleição definida na Assomasul, o Governo do Estado se volta para a escolha do novo presidente da Assembleia Legislativa. O candidato governista é Zé Teixeira (DEM). No entanto, até ele admite que Reinaldo Azambuja (PSDB) pode abrir mão para apoiar o candidato do PMDB, Júnior Mochi.

Boatos – Continuam fortes os boatos de que a próxima a deixar a administração municipal é a presidente da Fundação de Cultura, Juliana Zorzo. O mais cotado para substituí-la seria o carnavalesco Valdir Gomes, que está de férias no Rio de Janeiro. No entanto, ninguém confirma a substituição.

Saúde – Olarte decidiu que vai mudar o atendimento na rede pública de saúde. Ele decidiu intervir pessoalmente para corrigir os problemas no atendimento à população nas UPAs e centros regionais de saúde.

Roubo – Os ladrões não se intimidam com local nem horário para agir em Campo Grande. Na quarta-feira, no início da tarde, uma equipe de TV foi alvo dos bandidos. Eles quebraram o vidro do carro e levaram mochilas e equipamentos de toda a equipe nos altos da Avenida Afonso Pena.

(colaboraram Klever Clajus, Aline dos Santos, Elverson Cardozo e Paula Maciulevicius)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário