A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


11/07/2016 06:00

Aliança improvável 'une' Dilma e Bolsonaro em MS

Waldemar Gonçalves
Vander Loubet, Pedro Chaves, Mário Kruger, Dinalvinha e Zeca do PT durante encontro político em Rio Verde na sexta-feira (Foto: Reprodução Facebook)Vander Loubet, Pedro Chaves, Mário Kruger, Dinalvinha e Zeca do PT durante encontro político em Rio Verde na sexta-feira (Foto: Reprodução Facebook)

Para quê partido? – Sigla partidária pode ser mero acessório para políticos. Prova disto é que, em Rio Verde, o PT, partido tradicionalmente de esquerda, estará junto com o PSC, conhecido pelo conservadorismo, nas eleições de outubro, rasgando suas respectivas cartilhas doutrinárias.

Bolsonaro e Dilma juntos – Ou seja, seria como se a presidente afastada Dilma Rousseff firmasse aliança com o deputado federal Jair Bolsonaro. Lembrando que o controverso parlamentar prestou questionável homenagem ao militar torturador da petista, durante votação do processo de impeachment dela na Câmara dos Deputados.

Os nomes – A aliança em questão une Mário Kruger, ex-PT que fez migração teoricamente improvável para o PSC, recentemente, e a petista Dinalvinha, na tentativa da reeleição no município. A foto nesta coluna, inclusive, foi postada no Facebook do deputado federal José Orcírio, o Zeca do PT, na sexta-feira (8) à noite.

Rasga a Constituição – “Mais uma vez ela rasga a Constituição quando ela trata um processo legítimo, independente do resultado agradá-la ou não, como um processo ilegítimo e ilegal”. A frase encerra pronunciamento da senadora Simone Tebet (PMDB-MS), feito semana passada, sobre a carta de defesa de Dilma lida no Senado.

Consenso na Câmara – O deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) está empenhado na articulação para escolha do novo presidente da Câmara Federal. Afirma que a intenção é que, neste início de semana, se possa chegar a um consenso. Se houver impasse, avisa, o PMDB está preparado para indicar seus nomes e fazer a disputa no voto.

Aliado de Cunha – Marun também comentou que alguns colegas até sugeriram seu nome, no entanto ele entende que não seja ideal neste momento, por sua ligação com ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Marun é um de seus principais aliados.

PMDB e PSDB – Com uma já esperada negativa de André Puccinelli à candidatura a prefeito, o PMDB tende a compor aliança nas eleições municipais de outubro em Campo Grande. Aí, pesa na balança o PSDB, do governador Reinaldo Azambuja.

Alianças – Como já havia anunciado, o deputado federal Geraldo Resende (PSDB) conseguiu o apoio do PTB, do ex-prefeito Nelson Trad Filho, para sua candidatura a prefeito em Dourados. O tucano espera formar um grupo forte para eleição municipal. Por enquanto, sua principal rival é a vereadora Délia Razuk (PR).

Tempo na ação – O ex-prefeito Nelson Trad Filho (PTB) se livrou, ao menos temporariamente, de ação penal imposta pelo MPE (Ministério Público Estadual) que o responsabilizava por irregularidades no lixão da Capital durante sua gestão, em 2011. A decisão do juiz da 5ª Vara Criminal, Waldir Peixoto Barbosa, foi proferida no dia 29 de junho.

Algumas condições – Detalhe que, a suspensão condicional do processo pelo período de dois anos impôs algumas regras ao ex-prefeito, pactuadas por ele e sua defesa durante audiência com a Justiça. Tais como: não frequentar bares, boates e similares de reputação duvidosa e não ingerir bebidas alcoólicas em lugares públicos.

(colaboraram Michel Faustino e Leonardo Rocha)

Reinaldo apoia crescimento dos evangélicos
Decisão divina - Palestrante principal do Fórum Evangélico realizado nesta segunda-feira em Campo Grande, a cantora e pastora Damares Alves disse que...
2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions