A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 17 de Outubro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


11/07/2016 06:00

Aliança improvável 'une' Dilma e Bolsonaro em MS

Waldemar Gonçalves
Vander Loubet, Pedro Chaves, Mário Kruger, Dinalvinha e Zeca do PT durante encontro político em Rio Verde na sexta-feira (Foto: Reprodução Facebook)Vander Loubet, Pedro Chaves, Mário Kruger, Dinalvinha e Zeca do PT durante encontro político em Rio Verde na sexta-feira (Foto: Reprodução Facebook)

Para quê partido? – Sigla partidária pode ser mero acessório para políticos. Prova disto é que, em Rio Verde, o PT, partido tradicionalmente de esquerda, estará junto com o PSC, conhecido pelo conservadorismo, nas eleições de outubro, rasgando suas respectivas cartilhas doutrinárias.

Bolsonaro e Dilma juntos – Ou seja, seria como se a presidente afastada Dilma Rousseff firmasse aliança com o deputado federal Jair Bolsonaro. Lembrando que o controverso parlamentar prestou questionável homenagem ao militar torturador da petista, durante votação do processo de impeachment dela na Câmara dos Deputados.

Os nomes – A aliança em questão une Mário Kruger, ex-PT que fez migração teoricamente improvável para o PSC, recentemente, e a petista Dinalvinha, na tentativa da reeleição no município. A foto nesta coluna, inclusive, foi postada no Facebook do deputado federal José Orcírio, o Zeca do PT, na sexta-feira (8) à noite.

Rasga a Constituição – “Mais uma vez ela rasga a Constituição quando ela trata um processo legítimo, independente do resultado agradá-la ou não, como um processo ilegítimo e ilegal”. A frase encerra pronunciamento da senadora Simone Tebet (PMDB-MS), feito semana passada, sobre a carta de defesa de Dilma lida no Senado.

Consenso na Câmara – O deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) está empenhado na articulação para escolha do novo presidente da Câmara Federal. Afirma que a intenção é que, neste início de semana, se possa chegar a um consenso. Se houver impasse, avisa, o PMDB está preparado para indicar seus nomes e fazer a disputa no voto.

Aliado de Cunha – Marun também comentou que alguns colegas até sugeriram seu nome, no entanto ele entende que não seja ideal neste momento, por sua ligação com ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Marun é um de seus principais aliados.

PMDB e PSDB – Com uma já esperada negativa de André Puccinelli à candidatura a prefeito, o PMDB tende a compor aliança nas eleições municipais de outubro em Campo Grande. Aí, pesa na balança o PSDB, do governador Reinaldo Azambuja.

Alianças – Como já havia anunciado, o deputado federal Geraldo Resende (PSDB) conseguiu o apoio do PTB, do ex-prefeito Nelson Trad Filho, para sua candidatura a prefeito em Dourados. O tucano espera formar um grupo forte para eleição municipal. Por enquanto, sua principal rival é a vereadora Délia Razuk (PR).

Tempo na ação – O ex-prefeito Nelson Trad Filho (PTB) se livrou, ao menos temporariamente, de ação penal imposta pelo MPE (Ministério Público Estadual) que o responsabilizava por irregularidades no lixão da Capital durante sua gestão, em 2011. A decisão do juiz da 5ª Vara Criminal, Waldir Peixoto Barbosa, foi proferida no dia 29 de junho.

Algumas condições – Detalhe que, a suspensão condicional do processo pelo período de dois anos impôs algumas regras ao ex-prefeito, pactuadas por ele e sua defesa durante audiência com a Justiça. Tais como: não frequentar bares, boates e similares de reputação duvidosa e não ingerir bebidas alcoólicas em lugares públicos.

(colaboraram Michel Faustino e Leonardo Rocha)

Bonito quer bombar com shows gringos no Carnaval
Bombando - Empresários estão investindo pesado no Carnaval de Bonito 2018. Além da celebridade internacional Paris Hilton, uma das atrações em negoci...
Fábrica planeja investimento de meio bilhão em porto
Projeto ambicioso – Depois de inaugurar mais uma unidade em Três Lagoas, ampliando a produção de celulose, a Fibria negocia com a ampliação da estrut...
MS cumpre "regra de ouro" na finança pública
Melhor que os outros – Existe uma máxima em finanças públicas de que os governos, para não cair em estado de insolvência, não devem custear despesas ...
Reinaldo diz que ação contra o crime não pode ser só no RJ
Mal gerido – Neste ano, o Ministério da Justiça e Segurança Pública gastou R$ 185,77 milhões do FNSP (Fundo Nacional de Segurança Pública), conforme ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions