ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  26    CAMPO GRANDE 24º

Jogo Aberto

Bernal ignora mortes e caos na saúde

Por Edivaldo Bitencourt | 03/08/2013 07:00

Sem líder – O prefeito da Capital, Alcides Bernal (PP), ficou sem líder após a cassação do mandato de vereadora de Thaís Helena (PT). Substituto da parlamentar, Marcos Alex, o Alex do PT, sumiu do legislativo após a sentença da juíza eleitoral Elisabeth Rosa Baish. Ele é suplente e passou a maior parte da semana sem condições legais para fazer a defesa do progressista.

Alívio – Na última hora de ontem, o Tribunal Regional Eleitoral suspendeu a sentença da magistrada que cassou os mandatos de Delei Pinheiro (PSD), Thaís e Paulo Pedra (PDT). A liminar, com certeza, deu mais ânimo para a festa na feijoada deste sábado.

Cover – O presidente da CPI do Calote, Paulo Siufi, não perdeu a oportunidade de cutucar o petista. Como Alex do PT sempre pergunta aos depoentes se houve pagamento de propina ou comissão para firmar contrato com o município, o peemedebista bancou o “cover” do petista e fez as perguntas feitas no encerramento das oitivas.

Calote no papel – Paulo Siufi achou exagero do procurador-geral do Município, Luiz Carlos Santini, ter economizado papel para enviar um ofício à CPI do Calote. Conforme o vereador, o ofício estava impresso na frente e no verso. “Será que houve calote no papel”, afirmou.

Sucesso!! – A cantora Natália Cabrera ainda não elevou o cachê, mas já vem fazendo muito sucesso após aparecer no Programa do Ratinho. Ela será convidada para aparecer no Programa O Povo na TV, da afiliada do SBT. O céu é o limite para a jovem após a polêmica envolvendo o prefeito, que foi a São Pauol e compareceu ao boteco do Ratinho, no SBT.

Saneamento – O MPE instaurou inquérito para investigar quais as áreas sem acesso à rede de abastecimento de água e coleta de esgoto em Campo Grande. O caso é conduzido pela promotora Andréia Cristina Peres da Silva.

Dia D – Na segunda-feira, o Ministério da Justiça apresenta o relatório com a proposta para solucionar o conflito entre índios e produtores rurais em Mato Grosso do Sul. A medida, que poderia ser um alívio, está deixando muita gente de orelha em pé, do índio envolvido na disputa ao governador André Puccinelli (PMDB). A proposta pode jogar gasolina no explosivo conflito no Estado.

Pressão – Produtores rurais e índios já se organizam para pressionar a presidente da República, Dilma Rousseff (PT), em baixa nas pesquisas, para fechar um acordo rápido. No entanto, como os ânimos continuam acirrados, não vai ser fácil encontrar uma solução para o conflito no Estado.

Absurdo - O prefeito da Capital apelou ontem para responsabilizar os antecessores sobre a crise na saúde. Bernal afirmou que tem gente esperando uma consulta há 10 anos. O pior de tudo é que o pobre cidadão ainda não conseguiu ser atendido, segundo o próprio. Aliás, Bernal ignora o caos no setor, que já causou a morte de duas pessoas por falta de vaga nos hospitais.

Epidemia - Bernal não fecha os olhos apenas para o caos na rede hospitalar, da qual é responsável. Ele só falou da dengue, que teve o número de casos reduzidos com a chegada do frio e da estiagem. Sobre a gripe, que já matou quatro pessoas na Capital nenhuma palavra, nem para alertar o cidadão sobre os cuidados nesta época do ano. São 225 casos notificados, segundo a Secretaria de Saúde, número que deve superar a pandemia de 2009.

(colaboraram Jéssica Benitez e Lidiane Kober)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário