A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


20/11/2015 06:00

Bernal quer manter Pedra no cargo até fevereiro

Edivaldo Bitencourt

Campanha – O ex-ministro Ciro Gomes vem a Mato Grosso do Sul nesta sexta-feira. Ele praticamente inicia a campanha a presidente da República pelo PDT no Estado. O evento será na Câmara Municipal a partir das 9h.

E agora – A cúpula do PDT chega na mesma semana em que um vereador do partido é condenado por compra de votos na Capital. Como Paulo Pedra, secretário municipal de Governo, tornou-se ficha suja, os dirigentes serão questionados sobre qual a postura em relação a uma sentença judicial.

Fica – O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), trabalha com a perspectiva de manter Pedra no cargo até fevereiro de 2016. Assessores lhe garantiram que o acórdão do Tribunal Superior Eleitoral só será publicado no início do próximo ano.

Folga – A expectativa também garante o término do ano como vereadores para Thais Helena (PT) e Delei Pinheiro (PSD). Eles aguardam a publicação do acórdão para recorrer da decisão do TSE, que passa a ter valor imediatamente.

Recontagem – A eventual recontagem dos votos, como determinou o Tribunal Regional Eleitoral, pode mudar os nomes dos novos vereadores. PT, PSD e PTdoB fazem as contas para saber se vão ganhar ou perder com a nova totalização dos votos das eleições de 2012.

CPI – O vereador Chiquinho Telles (PSD) defendeu, ontem, a criação de uma CPI para investigar o transporte coletivo de Campo Grande. O objetivo é saber os pontos polêmicos do contrato firmado entre o município e o Consórcio Guaicurus.

Cara – Com o reajuste ontem, a tarifa de R$ 3,25 é a sexta mais cara no País. Os passageiros reagiram com indignação ao aumento de 8,3%, porque não houve melhoria no serviço prestado pela concessionária do transporte coletivo.

Nova frente – Após a recomendação para que os vereadores fossem afastados pela Câmara Municipal, o MPE (Ministério Público Estadual) ingressou com ação na Justiça com o mesmo objetivo. A ação pede o afastamento dos presidentes da Câmara, Flavio César (PTdoB), e do Conselho de Ética, João Rocha (PSDB).

Boatos – Os boatos de que nova operação deve levar mais gente para a prisão movimentou a semana em Campo Grande. As ações envolvem agentes do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) e da Força Tarefa do MPE. O buchicho envolve as operações Coffee Break e Lama Asfáltica.

Planejamento – O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) começou a definir as metas para o próximo ano. Durante reunião com os secretários, na manhã de ontem, ele começou a por no papel as prioridades. O primeiro problema foi resolvido, com a aprovação dos projetos do ajuste fiscal.

(colaboraram Leonardo Rocha e Antonio Marques)

2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions