ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, TERÇA  18    CAMPO GRANDE 26º

Jogo Aberto

Bravo, presidente da Cassems lembra até de avô do desafeto

Por Ângela Kempfer | 28/05/2024 06:00
Ricardo Ayache em vídeo postado nas suas redes sociais. (Foto: Reprodução)
Ricardo Ayache em vídeo postado nas suas redes sociais. (Foto: Reprodução)

Revide - Depois de uma campanha violenta do deputado estadual João Henrique Catan contra o presidente da Cassems, o médico Ricardo Ayache resolveu revidar. Em vídeo postado nas redes sociais, anunciou que vai tomar medidas cabíveis contra o parlamentar, que tem usado a tribuna da Assembleia para levantar suspeitas sobre a lisura nas contas prestadas por Ayache. “Há quase um ano tenho sido vítima de ataques pessoais, ofensas absurdas com base em mentiras. Uma verdadeira fábrica de mentiras, de manipulação de dados”, justificou o presidente.

Da falência ao sucesso - Ele afirma que seu patrimônio corresponde há mais de 30 anos exercendo a Medicina em seu consultório regularmente, além de ser empresário e gestor de saúde há quase 25 anos. Se coloca como o homem que transformou o “falido" Previsul no que é hoje a Cassems, “o maior plano de saúde do nosso Estado... com a maior rede hospitalar do Mato Grosso do Sul, o primeiro centro de transplante de medula óssea do nosso Estado e um centro multiprofissional para atendimento das crianças autistas”.

Vovô devedor - Mesmo sem citar nomes, Ayache alfineta Catan ao lembrar de “tempos em que os servidores públicos tinham que implorar para receber seus salários, atrasados há mais de seis meses e não tinham sequer como alimentar os seus filhos e ainda padeciam sem atendimento médico”, em referência clara à administração do ex-governador Marcelo Miranda, avó de João Catan, que deixou o governo após série de manifestações dos servidores.

Nunca mais – “Esse tempo não voltará. Temos de olhar para o futuro, mas não sem antes pedir a reparação dos danos provocados a mim e ao plano de saúde dos servidores... Essas vidas não podem ser usadas como palco político e nem ficar expostas a ilações que tem o objetivo único de destruir reputações e fazer a promoção pessoal em redes sociais de algumas figuras”, concluiu Ayache.

Armados - E nesta terça-feira, a "cavalaria" chega em peso para defender Ricardo Ayache. A Fetems (Federação dos Trabalhadores da Educação) também elaborou nota defendendo a Cassems e atacando não só o avô de Catan. Em nota, a entidade também cita episódios polêmicos protagonizados pelo deputado.

Divina providência - O site da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul saiu do ar em um momento propício. Ali estavam números sobre o trabalho da entidade, além dos repasses e a destinação do dinheiro. Em um momento que a presidência é acusada de desvios, nada mais interessante do que sumir com os dados.

Sem TI - Mas a versão oficial é que ocorreu um problema que só o responsável pelo setor de Tecnologia da Informação poderia solucionar. Ocorre que o "cara da TI" foi preso, na operação que também levou pra cadeia o presidente Francisco Cezário. Então, não tem gente pra arrumar.

Lição de casa - Cerca de 150 trabalhadores da indústria de celulose Suzano tiveram aulas em Ribas do Rio Pardo sobre o enfrentamento ao abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes. A preocupação é com a mudança brusca na economia da cidade, que recebeu muita gente de fora e isso sempre traz grande problemas sociais. Um deles é a prostituição e exploração de crianças

Vai tranquilo - O Tribunal Regional do Trabalho chamou o  Consórcio Guaicurus para, mais uma vez, tentar reduzir os acidentes de trabalho, especificamente os que ocorrem no trânsito. Em parceria, eles lançaram a campanha “Um dia tranquilo de trabalho começa no trânsito”. E o puxão de orelhas vale não só para motoristas, mas também para os pedestres. Muita gente não sabe, mas problemas durante o deslocamento para o emprego é caracterizado como acidente de trabalho.

Chama a Uber - Nesta semana, a situação dos motoristas de aplicativos vai ser assunto no Congresso Nacional e também na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Tanto os deputados federais, quando os estaduais vão debater diretrizes trabalhistas para quem atua no transporte remunerado privado individual de passageiros no país. Por aqui, a conversa será próxima quarta-feira (29), a partir das 14h.

Cidade crescendo - Outro assunto desta semana, mas na Câmara Municipal de Campo Grande, é sobre a duplicação do anel rodoviário ou a possibilidade de implantação de um macroanel na Capital, já pensando nos impactos da Rota Bioceânica. O debate foi convocado por duas comissões, a de Obras e Serviços Públicos e a de Mobilidade Urbana.

Nos siga no Google Notícias