A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


23/03/2016 06:00

CORREÇÃO: Casa de Giroto não está à venda

Waldemar Gonçalves
Imóvel de Edson Giroto no Damha I, em Campo Grande (Foto: Arquivo)Imóvel de Edson Giroto no Damha I, em Campo Grande (Foto: Arquivo)

Casa bloqueada - O Jogo Aberto errou ao anunciar, hoje cedo, a venda da casa do ex-secretário de Obras, Edson Giroto. Na verdade o imóvel é financiado pela Caixa Economica Federal e está bloqueado por ordem judicial. Portanto, não pode ser comercializado.

Valor da mansão - A informação, que de a residência estaria à venda, partiu de moradores do condomínio e até de pessoas que têm relações comerciais com Edson Giroto, inclusive revelando o valor (R$ 7 milhões) pedido pelo imóvel.

Cesta estragada – Algumas das cestas básicas fornecidas pela Prefeitura de Campo Grande a catadores de materiais recicláveis, moradores da favela Cidade de Deus, estavam com produtos estragados. A denúncia é dos próprios beneficiados, feita durante reunião no MPT (Ministério Público do Trabalho), ontem à tarde.

Arroz, feijão e carne – Segundo os catadores, algumas cestas vieram arroz e até feijão estragados. Mas o problema maior mesmo foi na carne, disseram, também imprópria ao consumo. Representantes da Prefeitura prometeram investigar o que houve e substituir as cestas.

Concessão – O vereador Marcos Alex (PT) apareceu na reunião que discutia a situação dos catadores de recicláveis. Ele defende a ideia de que os próprios trabalhadores assumam a administração da chamada UTR (Unidade de Tratamento de Resíduos). Ocorre que só a manutenção do local custa R$ 98 mil mensais, repassados pela Prefeitura à Solurb, via concessão.

Alívio – A saída de Geraldo Resende do PMDB para o PSDB parece ter sido um "alívio" a boa parte dos caciques peemedebistas em Dourados. Quem antes não dava as caras para defender a pré-candidatura de Resende, como o suplente de senador Celso Dal Lago e o vice-prefeito Odilon Azambuja, já aparecem na imprensa local afirmando que o deputado estadual Renato Câmara é o nome do partido para concorrer à segunda maior prefeitura do Estado.

EncaminhandoAndré Puccinelli e Junior Mochi eram esperados ontem à noite na casa de Celso Dal Lago para uma reunião fechada com os peemedebistas douradenses. A pauta é o encaminhamento da candidatura de Renato Câmara, que é ex-prefeito de Ivinhema, mas mudou seu domicílio eleitoral para Dourados, onde fez faculdade, se casou e tem residência.

Olha a hora – O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), não perde o hábito de chegar atrasado em suas agendas. Marcado para as 8 horas, compromisso alusivo ao Dia Mundial da Água, ontem, começou com quase uma hora de atraso, quando o pepista apareceu. Sorte que o pé de jatobá-mirim acomodou praticamente todos os participantes do evento embaixo de sua sombra, porque o sol não deu refresco.

Remarcou – O atraso foi tanto que a agenda das 9 horas, com o Exército, teve de ser remarcada para a tarde. Durante discurso, Bernal chegou a citar que teria ainda pela manhã conversa com os militares para marcar a data de assinatura de uma ordem de serviço. Nem sabia ele que a assessoria já havia informado no WhatsApp a mudança no horário do compromisso.

Guarda dividida – Um racha na Guarda Civil Municipal voltou a ser alvo de discussão na Câmara Municipal de Campo Grande, ontem. Um grupo é contrário ao atual comando, do major da PM Marcos Cesar Hobel Escanaichi. O comandante, no entanto, teve o apoio de alguns parlamentares na casa, que sugerem conotação política no descontentamento de parte da tropa.

(com a redação)

2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions