ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  08    CAMPO GRANDE 19º

Jogo Aberto

Corregedor usa "Trutis" para defender foro privilegiado

Por Marta Ferreira, Nyelder Rodrigues e Leonardo Rocha | 13/11/2020 06:00
Trutis posa com arma, registro bastante comum ao parlamentar que agora é investigado pela PF por simular atentado contra si próprio. (Foto: Reprodução das redes sociais)
Trutis posa com arma, registro bastante comum ao parlamentar que agora é investigado pela PF por simular atentado contra si próprio. (Foto: Reprodução das redes sociais)

"Funciona" – Ao comentar a prisão em flagrante do deputado federal Loester Carlos, o “Tio Trutis”, o corregedor da Câmara Federal, Paulo Bergston, do PTB do Pará, argumentou à coluna que o episódio mostrou que o foro privilegiado não está sendo impeditivo para colocar na prisão parlamentares que façam por merecer esse tipo de medida extrema.

Viu? - Foco de investigação da Polícia Federal autorizada pelo STF (Supremo Tribunal Federal), “Trutis” acabou preso por estar com arma irregular. Para o corregedor, esse fato foi exemplar da diferenciação que deve existir entre apurações relacionadas ao mandato  e os chamados crimes comuns, como foi o caso do parlamentar do PSL.

Textão- O julgamento da candidatura de Sérgio Harfouche (Avante) teve votos longos e prolongados na sessão do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de MS). Do relator aos membros do Pleno, todos quiseram embasar muito bem as posições, antes de proferir o veredicto.

Sub júdice 1- Durante coletiva de imprensa, Harfouche, advogados e aliados deram ênfase para a validade de seus votos no pleito eleitoral do próximo domingo, frisando que ele estará nas urnas normalmente por causa de recurso no TSE

Sub judice 2 - Contudo, o advogado Valeriano Fontoura em entrevista para a Rádio CBN destaca que o nome de Harfouche realmente estará na urna e os votos serão contados e divulgados, porém, eles não serão tidos como válidos até decisão do TSE

Trinca - Apesar do imbróglio envolvendo Harfouche, lideranças do Avante não crêem que a situação atrapalhe os planos do partido de eleger até três vereadores. "Duas vagas cheias e outra na sobra", avalia fonte consultada pela reportagem

Sai da frente - Na coletiva, Harfouche não perdoou pessoas as quais não simpatiza e disparou contra Gilmar Mendes, ministro do STF, o chamando de "inimigo do MP", e citou ex-presidente que seria "analfabeto e criminoso", em referência a Lula

Pega a metralhadora - A linha de tiro, mais tarde, chegou à Campo Grande, onde não citou "garoto que usa da internet para se promover", fazendo referência a Vinicius Siqueira, o convidando para um "stand up comedy"em uma eventual posse.

Sem reflexos - O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Paulo Corrêa (PSDB), disse que apesar das mudanças neste ano em função da pandemia, os trabalhos na Casa não foram prejudicados. "Aprendemos a lidar com a sessão online, depois com a sessão mista e não abrimos ao público na pandemia, como uma das medidas para evitar a proliferação da Covid-19", ponderou.

Elogio - Corrêa também destacou que a campanha eleitoral não atrapalhou a participação dos deputados nas sessões virtuais e votação de projetos. "Quero registrar como uma vitória muito grande desta Legislatura que todos os deputados garantiram quórum para a votação de projetos, mesmo no período eleitoral, e isso é inédito", comemorou.


Nos siga no Google Notícias