ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, SEXTA  19    CAMPO GRANDE 29º

Jogo Aberto

De kimono, ex-governador parece mais leve e simpático

Ângela Kempfer, Anahi Zurutuza e Gabriela Couto | 20/06/2023 06:00
Reinald entre as princesas do concurso MIss Nikkei. (Foto: Reprodução)
Reinald entre as princesas do concurso MIss Nikkei. (Foto: Reprodução)

Extrovertido - O ex-governador Reinaldo Azambuja (PSDB) parece muito mais simpático longe das burocracias que o cargo exigia. No fim de de semana, vestiu até kimono, em festa de comemoração do Dia da Imigração Japonesa no Brasil. "Foi quando chegou por aqui o navio Kasato Maru, após 52 dias de viagem, com 781 imigrantes japoneses. Em MS os primeiros japoneses chegaram junto com a ferrovia Noroeste do Brasil", ensinou em foto ao lado de duas vencedoras do concurso Miss Nikkei..

Pedalando - O MDB divulgou os bastidores do diretório municipal com o mapa de Campo Grande dividido nas sete regiões com suas respectivas zonas eleitorais. A imagem mostra a estratégia do grupo para as eleições 2024. Mas o ninho tucano também está se organizando. Nesta segunda-feira (19), o presidente do PSDB, o ex-governador Reinaldo Azambuja (PSDB), reuniu o diretório estadual para organizar a recepção do presidente da executiva nacional, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB). Ele estará em Campo Grande no dia 8 de julho para articular o partido para as eleições do ano que vem.

De bem - E quem acha que Rose Modesto estava "de mal" do ex-governador, viu que na política nada é para sempre. Ela posou sorridente ao lado de Reinaldo Azambuja depois de reunião como a nova superintendente da Sudeco, órgão de desenvolvimento da região Centro-Oeste. "A Rose foi vice-governadora no meu primeiro mandato e tem uma visão bem real das soluções necessárias para as regiões do Estado. Diálogo sempre faz bem!", escreveu Reinaldo.

Seis meses depois - O ex-prefeito Marquinhos Trad se recusa a responder sobre a demora na entrega de seus celulares à polícia, em processo sobre assédio sexual. Ainda reclama das informações que circulam na imprensa. "Primeiro quero registrar a indignação com o vazamento da decisão da magistrada, posto que é um processo que reiteradas vezes ela decretou sigilo absoluto. Em obediência a sua decisão eu me reservo a não comentar o caso que a própria Justiça decretou sigilo. A publicidade foi dada afrontando a decisão da juíza".

Estratégia - A prefeita de Capital, Adriane Lopes (PP), enviou projeto aos vereadores para mudar regra no Proinc (Programa Assistencial de Inclusão Profissional) e fazer com que pessoas que atuam na limpeza de ruas possam retornar ao programa caso não encontrem emprego, "afinal está difícil encontrar gente para a função". Além disso, ela propôs mudar o nome do programa para PRIMT (Programa de Inclusão ao Mercado de Trabalho). A sigla soa mal, mas pode desvincular o programa do estigma de “cabide de emprego”, que ficou após denúncias de vereadores.

Batido o martelo – Ao que tudo indica, Jamil Name Filho sentará pela primeira vez no banco dos réus da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande em menos de um mês. Depois de pedir a transferência para outra cidade do julgamento do processo, em que o réu responde pela execução do universitário Matheus Coutinho Xavier, o juiz Aluízio Pereira dos Santos, que presidirá o júri, se manifestou contra a mudança, apesar do “sedutor argumento” dos advogados, ao passo que a defesa de Jamilzinho protocolou pedido de desistência do desaforamento alegando consciência da inocência do cliente. Na sequência, o desembargador Luiz Cláudio Bonassini julgou então extinta a ação que tramitava no TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul).

Carta na manga? – O júri popular só não acontece a partir de 17 de julho se a defesa de Jamilzinho tiver outra carta na manga e recorrer a uma nova estratégia judicial. Por enquanto, os preparativos para o julgamento “da década” vão de vento em popa. O Depen (Departamento Penitenciário Nacional) já trouxe para Mato Grosso do Sul outro réu, Vladenilson Daniel Olmedo.

Vindos de longe - “Vlad”, como é conhecido, está desde o dia 6 de junho na Penitenciária Estadual Masculina de Regime Fechado da Gameleira 2, a “Federalzinha” de Campo Grande, e a Justiça já determinou que a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) faça a guarda do preso até o Fórum de Campo Grande nos dias de julgamento. O Ministério da Justiça é responsável pela transferência e escolta de Jamilzinho e Marcelo Rios, que estão na Penitenciária Federal de Mossoró (RN).

Compra milionária - Com 53 mil computadores, a Prefeitura de Campo Grande prevê gastar até R$ 4,1 milhões em peças para reposição. O valor consta em pregão eletrônico aberto. A compra, que ocorrerá conforme a necessidade, é imprescindível para que a Agetec (Agência Municipal de Tecnologia da Informação e Inovação) realize a manutenção dos aparelhos usados pelos servidores, segundo a prefeitura.

Benéfico - Apesar do valor alto, a prefeitura argumenta no edital que a aquisição resultará em benefícios ao município, pois “o reparo dos equipamentos de informática será mais rápido, reduzindo assim o tempo de indisponibilidade” e tudo isso manterá os “níveis de excelência nos serviços prestados” pelos órgãos com o “comprometimento de recursos financeiros apenas no ato da efetivação da compra”.

Nos siga no Google Notícias