ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  20    CAMPO GRANDE 21º

Jogo Aberto

Delcídio pede a cabeça de assessora polêmica de Bernal

Por Edivaldo Bitencourt | 17/01/2014 06:00

Cabeça – O senador petista Delcídio do Amaral (PT) pediu a demissão da jornalista Márcia Scherer, assessora do prefeito Alcides Bernal (PP). Ele engrossou o coro dos descontentes com a postagem dela, em que pode a mudança da Capital de quem está reclamando do abandono da cidade.

Polêmica – Márcia Scherer vem ficando famosa pelas declarações polêmicas. Em dezembro, ela foi convocada pela Câmara Municipal após insinuar que os vereadores queriam dinheiro em troca de apoio político. Na ocasião, até o secretário municipal de Governo, Pedro Chaves, prometeu sanções.

Sorteio estranho – A Prefeitura tentou dar ampla publicidade, mas deixou ainda mais sob suspeita a milionária licitação da publicidade. Para definir o contrato de R$ 12,8 milhões, houve o sorteio para definir os integrantes da comissão. O mistério reside que ninguém na sala, com exceção da comissão de licitação, viu os números sorteados.

Sorteio estranho 2 – Outro ponto que chamou a atenção foi a proibição de fotos na sessão, apesar da maioria dos inscritos para concorrer as três vagas não terem comparecido. Três guardas municipais fizeram a segurança inédita em um certame.

IPTU – O reajuste abusivo do IPTU continua repercutindo na Capital. Contribuintes continuam revoltados com o reajuste de três até quase 10 vezes a inflação por meio de decreto. O pior de tudo é que os imóveis não sofreram reformas nem tiveram benfeitorias, como pavimentação, drenagem ou esgoto.

Expulsão – O prefeito Alcides Bernal (PP) continua ignorando o risco de ter o mandato cassado pela Câmara Municipal. Ele comandou a expulsão do vereador Chocolate do partido. Com a decisão, a possibilidade dos dois voltarem a ser “amigos” fica praticamente impossível. E o prefeito ainda não tem maioria tranqüila para evitar a perda do mandato.

Expulsão 2 – Além de ser expulso do PP, Chocolate corre o risco de perder o mandato de vereador. O presidente municipal do partido e um dos fieis escudeiros de Bernal, Cazuza, admite que a medida pode ser adotada, mas que depende de uma reunião da Executiva municipal.

Turma – O desembargador Hidelbrando Coelho Neto não deve decidir sozinho o futuro do prefeito Alcides Bernal. Ele deve deixar para a turma decidir se a Câmara Municipal pode retomar o processo de cassação. A expectativa é de que o Tribunal de Justiça decida na próxima semana.

Mais uma baixa – Sem nenhum representante do PSDB no primeiro escalão, o prefeito Alcides Bernal pode ter outra baixa na Câmara. O vereador João Rocha, que foi um dos fieis escudeiros no primeiro semestre, já admite que pode mudar de lado e votar pela cassação do mandato.

Números – Ainda é cedo para oposição e base aliada ter os números fechados, mas os votos a favor e contra Bernal continuam mudando no recesso. A base aliada que já chegou a ter 11 vereadores, voltou a ficar menor nos últimos dias. Até Jamal Salem (PR), que promete anunciar aposição nos próximos dias, é uma incógnita se é aliado ou continua oposição.

(colaboraram Aline dos Santos, Kleber Clajus e Josemil Rocha)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário