ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 29º

Jogo Aberto

Desrespeito e bagunça no Campo Grande Music Festival

Por . | 27/08/2013 06:06

Bagunça - Lamentável a organização do Campo Grande Music Festival, realizado no domingo. Até a Policia Militar foi chamada para tirar jornalistas da porta dos camarins, mesmo depois dos profissionais serem convocados para coletiva de imprensa.

Desrespeito é pouco - A bagunça chegou a tal ponto, que funcionários da Dut’s Promoções, responsável pelo evento, chegaram a barrar produtor da dupla Bruno e Marrone, uma das principais atrações da noite. O desrespeito com jornalistas é crônico, costuma acontecer em todos eventos organizados pela empresa.

Esquecido - O prefeito saiu chateado de discurso na abertura das festividades do aniversário de Campo Grande. Resumiu os lados positivos da administração em poucos minutos e depois comentou com assessora vários outros pontos que queria ter dito, mas esqueceu por conta da “emoção”, justificou.

Novo bolo - Para quem esperava um encontro explosivo entre Bernal e os vereadores durante desfile cívico ontem, só restou a frustração. Enquanto o prefeito participa de solenidades no Centro, os vereadores jogam futebol nas Moreninhas com o ex-prefeito Nelsinho Trad.

Dormindo - Nem o vereador Alex do PT apareceu em desfile cívico ontem, para pousar ao lado “patrão” Alcides Bernal. Entre os poucos apoiadores presentes, a conversa é de que o que afastou os vereadores da tribuna de honra foi o frio de 7 graus, com sensação térmica de 3.

Calados!- O prefeito Alcides Bernal ficou irritado com as pessoas, entre elas alguns servidores, que conversavam no fundo da Unidade Básica de Saúde (UBS) da Vila Carlota, no sábado, atrapalhando sua concentração para fazer discurso. “A primeira a gente adverte, na segunda a gente solicita silêncio, na terceira a gente cobra”, reclamou o prefeito.

Professor Bernal – Ao falar às pessoas que estavam conversando e atrapalhando, Bernal chegou a agir como se fosse professor e seus ouvintes os alunos. “Quando o professor fala, os alunos têm de ficar quietos, senão levam bronca”, afirmou o alcaide.

Sem apoio – O pedido de silêncio, diante da animada conversa nos fundos da UBS, aconteceu após Bernal ter clamado por apoio popular diante da iminência de instalação de processo de cassação na Câmara de Campo Grande.

Ódio - Ao conseguir atenção total, o prefeito retomou seu discurso, desta vez para criticar a imprensa, especialmente o dono do jornal Correio do Estado, Antônio João Hugo Rodrigues. Para ele, o “ódio” do empresário decorre do fato de que queria ser seu vice e não conseguiu.

Disputa - Durante lançamento de festival gaúcho, o governador André Puccinlelli brincou que o secretário estadual de habitação, Carlos Marun, precisa melhorar na competição de declamar poesias gaúchas, já que um dos concorrente é o prefeito de São Gabriel do Oeste, Adão Rolin.

Pedala - Os dois conterrâneos fizeram uma pequena disputa durante lançamento na governadoria. “O Marun terá que treinar durante seis meses para empatar com o Rolin”, brincou Puccinelli.

Decisão - Nenhuma liderança estadual do PMDB quer polemizar sobre o pedido de cassação do diretório municipal ao prefeito Alcides Bernal (PP). Preferem dizer que os vereadores do PMDB têm autonomia para tomar decisões e que só em caso de algo “incomum” existirá interferência.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário