ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SÁBADO  08    CAMPO GRANDE 19º

Jogo Aberto

Doador na campanha, cunhado de senadora recebeu R$ 600

Por Anahi Zurutuza e Ângela Kempfer | 08/07/2020 06:00
Senadora Soraya Thronicke durante discurso (Foto: Senado/Divulgação)
Senadora Soraya Thronicke durante discurso (Foto: Senado/Divulgação)

Tempos magros - Cunhado da senadora Soraya Thronicke (PSL) foi um dos que conseguiu auxílio emergencial do governo e acabou virando notícia nacional. Em tempos gordos, Rolim de Lima Batista foi um dos doadores da campanha de Soraya. Agora, pede os R$ 600 de ajuda federal.

Político ladrão - A publicação da história pelo site O Antagonista revoltou a senadora, que acabou atacando a própria classe. “Qualquer parente que precisar do auxílio emergencial deve pedir! Tenho orgulho da minha família que rala, paga imposto, que na maioria das vezes vai parar na mão de político ladrão...”, postou Soraya no Twitter.

Mestre doente - Também do PSL, o deputado Renan Contar usou as redes sociais para desejar sorte ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que ontem testou positivo para a covid-19. “Temos fé de que será mais um a superar esta doença. Seguimos orando por sua recuperação e para que todos os cidadãos acometidos recebam os devidos tratamentos e que tenham sua saúde plenamente restabelecida”.

Cutucada – A pedido do prefeito Marquinhos Trad (PSD), o governo federal prometeu para Campo Grande 10 mil comprimidos de hidroxicloroquina. Ao anunciar o envio ontem, o presidente aproveitou para cutucar o ex-ministro, Luiz Henrique Mandetta (DEM), que era contra o uso em larga escala do medicamento. “Olha a ironia do destino, o Trad, pelo que me consta, é primo do Mandeta que era contra a hidroxicloroquina”.

Réplica – O ex-ministro da Saúde também fez comentários sobre o ex-chefe ontem. Disse que Bolsonaro, infectado com o novo coronavírus, terá de “tomar cuidado com o protocolo e com seu temperamento”.

Crime – O presidente precisa ficar 14 dias isolado, afirmou Mandetta ao Estadão, ou estará literalmente transmitindo a doença. “É crime quando alguém tem consciência que está com doença infecciosa e contamina o outro intencionalmente”.

Gripezinha – O ex-ministro disse ainda que o presidente criou a narrativa da gripezinha e acreditou nela. “O presidente criou uma narrativa própria desde o início e repetiu tantas vezes que passou a acreditar nela”.

Grato – Mal foi a anunciada a vinda dos 10 mil comprimidos de hidroxicloroquina para a Capital já havia quem reclamasse “que era muito pouco”, segundo o prefeito Marquinhos Trad. “Cavalo dado não se olha os dentes. Vamos incluir no nosso kit prevenção. Por isso, nós estamos hoje agradecendo ao presidente da República. Para uns, uma quantidade pouca, mas para mim como gestor, muito obrigada”, disse em transmissão ao vivo.

Quanto vai custar? - Projeto apresentado na Câmara prevê adicional de insalubridade para diversos profissionais de saúde durante a pandemia. A proposta já recebeu 8 emendas acrescentando novas categorias para receber o bônus. "É muito justo o projeto, mas com tantos acréscimos, quanto vai custar para prefeitura?", questionou o vereador Chiquinho Telles (PSD), líder do prefeito na Casa.

Marcado - Como entrou muitas emendas de última hora, a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) pediu vistas ao projeto, que só será votado na quinta-feira (9).