ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  03    CAMPO GRANDE 17º

Jogo Aberto

Jogando água fora

Por Jogo Aberto | 25/06/2011 06:00

Entre músicas tradicionais como Festa na Roça, Pula a Fogueira, Olha pro Céu, O Sanfoneiro Só Tocava Isso, Quadrilha Brasileira e Asa Branca, apenas uma canção atual entrou na lista das mais tocadas em festas juninas brasileiras neste ano. É Chora Me Liga, sucesso dos sul-mato-grossenses João Bosco e Vinícius.

Promotores de Justiça e vereadores cobraram do Secretário de Justiça e Segurança Pública Wantuir Jacini melhor estrutura para a Polícia Civil de Dourados. Hoje são 3.2 mil inquéritos no município, que tramitam há mais de dois anos.

Os representantes do Ministério Público Estadual dizem que existe um surto de delitos violentos na cidade. O detalhe nada animador é que o mesmo pedido foi feito ao secretário, há mais de 6 meses, em dezembro do ano passado.

Dono de veículo importado ficou surpreso ao tentar vistoria no Detran. Ao chegar no órgão, na saída para Rochedo, teve de retornar sem o serviço. Agora a vistoria desse tipo de veículo é terceirizada e custa 80 reais.

Além do valor, um dos proprietários diz que difícil foi encontrar algum funcionário que explicasse o motivo. Comunicado na parede apenas indicava os locais da vistoria. Ao chegar em uma das oficinas apontadas pelo Detran, na avenida Bandeirantes, outra surpresa. No local, os empregados não tinham ideia de como fazer o serviço.

O jogador sul-mato-grossense Lucas, hoje no Liverpool, voltou a Dourados para visitar projeto de futebol para crianças e fez a festa da garotada ontem. O douradense foi convocado para a seleção brasileira na Copa América 2011.

A OAB/MS publicou nota repudiando decisão do Conselho Nacional de Justiça. O processo sobre roupas que devem ser usadas pelos profissionais nos tribunais foi julgado, mesmo depois do anúncio de que não seria. Por unanimidade, os conselheiros decidiram que não cabe à OAB, mas sim aos tribunais, regular a vestimenta.

O presidente da OAB/MS, Leonardo Duarte, diz que vai respeitar a decisão do CNJ, “enquanto for válida”, mas comenta estar perplexo com o desrespeito aos advogados por ter sido colocado em pauta o assunto, mesmo depois do compromisso ao contrário, o que impediu o debate.

Vazamento na rua Itaporanga, no bairro Zé Pereira, continua há mais de 2 meses. Moradores dizem que já pediram providências, sem sucesso e consideram absurda a quantidade de litros d'água desperdiçada.