ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEGUNDA  01    CAMPO GRANDE 19º

Jogo Aberto

Em prisão domiciliar, Giroto é só sorrisos

Por Anahi Zurutuza, Aline dos Santos e Leonardo Rocha | 03/04/2020 06:00
Giroto posa para foto ao lado da esposa, Raquel; ela postou imagem em rede social (Foto: Instagram/Reprodução)
Giroto posa para foto ao lado da esposa, Raquel; ela postou imagem em rede social (Foto: Instagram/Reprodução)

Sorridente - Em prisão domiciliar desde terça, Edson Giroto já retornou às redes sociais. Foto dele foi postada pela esposa Rachel Giroto, no perfil do Instagram. Preso por quase dois anos, Giroto deixou a cela 17 do Centro de Triagem devido à pandemia do novo coronavírus. Ele tem duas condenações na operação Lama Asfáltica.

Look antivírus – Marquinhos Trad (PSD) já foi visto por aí usando máscara para se proteger do novo coronavírus dependendo da agenda que tem para cumprir. Nesta quinta-feira (2), porém, pela primeira vez apareceu na transmissão ao vivo do Facebook de luvas. Ele não explicou o motivo.

Números – O prefeito sempre abre as lives mostrando números e ontem não foi diferente. “Chegamos a quase 300 mortes no Brasil. Sabe quantas hoje? 58 mortes. Quer dizer que a cada 20 minutos, uma pessoa está morrendo”. Na verdade são 24 minutos e até quarta, era a cada 36 minutos.

Em mais números – “Começamos essa live às 16h50, quando chegar 17h15, vai ter uma família chorando. Isso num País que não está fazendo teste. Se tivesse os testes, você ia ver o número alarmante de infectados no Brasil”, completou o chefe do Executivo sobre as estatísticas assustadoras.

Trato – Moradores de rua recolhidos nos abrigos montados pela Prefeitura de Campo Grande tiveram um dia de beleza. Segundo o prefeito, cabeleireiro foi levado às unidades para cortar os cabelos e fazer a barba dos acolhidos.

Negativo – O profissional, segundo Marquinhos, foi testado para o coronavírus e só começou o trabalho depois que resultado do exame saiu, com o negativo.

Toque de recolher – O chefe do Executivo municipal comentou ainda sobre pedidos feitos à Justiça para burlar o toque de recolher. “A juíza entendeu que o toque de recolher é legal, é constitucional”.

Para sempre – O prefeito continuou dizendo que durante o período de recolhimento obrigatório, “o índice de acidente caiu 95%, o Samu não está sendo acionado e a criminalidade caiu”. “Estou pensando até em continuar com o toque de recolher. Mas não pode né? Tem a vida noturna. Aí vão brigar comigo”, fez piada.

Espevitado – Por fim, Marquinhos discursou sobre valorizar a vida e que muitas lições vêm dos castigos, como o sacrifício de ter de ficar em recluso. Lembrou de professora que teve na Escolinha da Alegria, que colocava alunos ajoelhados no milho para respeitá-la porque ele era “espivitadinho”.

Campanha - A ex-vereadora Carla Stefanini deixou a função de subsecretaria de políticas para as mulheres para se dedicar a campanha eleitoral. Ela precisava deixar o cargo até 4 de abril, data limite. A ex-vereadora vai ter novo mandato na Câmara, desta vez pelo PSD.

Assume - Quem assume o seu lugar na Subsecretaria das Mulheres é Tai Loschi, que hoje está a frente da Casa da Mulher Brasileira, em Campo Grande.