ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, TERÇA  23    CAMPO GRANDE 31º

Jogo Aberto

Enquanto oficial de Justiça acha Jamilzinho, outro perde Vlad

Anahi Zurutuza e Gabriela Couto | 01/07/2023 07:00
Foto de Jamil Name Filho, durante audiência remota com Justiça de MS. (Foto: Reprodução)
Foto de Jamil Name Filho, durante audiência remota com Justiça de MS. (Foto: Reprodução)

Real, oficial – Jamil Name Filho e Marcelo Rios receberam das mãos de oficial de Justiça, lá em Mossoró (RN), a decisão judicial que agendou para o dia 17 de julho de 2023 o julgamento deles pela execução do universitário Matheus Coutinho Xavier. Agora, oficialmente, os réus têm ciência da necessidade de comparecerem à 2ª Vara do Tribunal do Júri.

Vai, mas volta – Também recentemente, em 23 de junho, conforme documento anexado ao processo anteontem (29), foi autorizada pela Corregedoria Judicial da Penitenciária Federal de Mossoró a transferência de Jamilzinho e Rios para Campo Grande (MS) durante o período previamente agendado para o júri popular – entre 17 e 20 de julho.

Aparato - Os juízes Orlan Donato Rocha e Hallison Rêgo Bezerra determinaram que a Secretaria Nacional de Política Penais providencie a escolta dos réus “a partir da saída do presídio até o efetivo retorno, observando-se o sigilo e segurança necessários ao cumprimento da medida”. Mas a Secretaria de Segurança e Justiça do Estado também garantiu que apoiará a operação para que o maior julgamento dos últimos anos ocorra sem problemas,

Perdido – Oficial de Justiça também procurou o réu Vladenilson Daniel Olmedo, o Vlad, em Mossoró e avisou ao juiz Aluízio Pereira dos Santos, que presidirá o júri popular, que o acusado não foi encontrado porque foi devolvido a Mato Grosso do Sul por determinação judicial. Informou ainda que não sabia em que unidade prisional o réu está, porque foi entregue no Aeroporto Internacional de Campo Grande para autoridades locais.

Público e notório - Acontece que o Ministério da Justiça já havia comunicado a devolução do preso há um mês e a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) também já registrou a chegada de Vlad na Penitenciária Estadual Masculina da Gameleira 2, mais conhecida como “Federalzinha”. Isso, sem contar todas as reportagens que a imprensa local já publicou sobre o caso..

Botocado - Nos bastidores da Assembleia Legislativa, um dos comentários atualmente é sobre o up grade do ex-deputado Maurício Picarelli. Ele investiu na recauchutagem pesada no rosto, com botox e preenchimento com ácido hialurônico, dizem os fofoqueiros.

Briga boa - A Câmara dos Deputados criou a Frente Parlamentar em Defesa do Pantanal. A sul-mato-grossense Camila Jara é uma das integrantes e comemorou, finalmente, um espaço para defender politicas integradas para a região dividida entre Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. "Iremos focar em produzir legislações específicas para proteção do bioma, sobretudo contra o avanço das atividades agropecuárias", adianta a deputada.

Unir ações - Segundo ela, os primeiros passos serão levantar dados e debater propostas para desenvolvimento sustentável. Entre os riscos, colocados por ela está "a ausência de uma lei específica para o Pantanal o que vem causando conflitos entre normas estaduais e a judicialização de diversos temas, abrindo brechas para que os oportunistas interpretem a legislação existente como melhor lhes convém", explica.

Não há tempo que volte - A senadora Simone Tebet (MDB) comemorou as decisões da Justiça no dia de ontem, com música de Lulu Santos. Depois do placar contra o ex-presidente Jair Bolsonaro cantarolou. "Eu vejo a vida melhor no futuro".

Líder para sempre - Já a ex-ministra e agora senadora Tereza Cristina disse que a sexta-feira foi difícil de engolir. "Não tem como não lamentar a inelegibilidade do Bolsonaro. Ele foi a escolha de 58 milhões de brasileiros em 2022. A decisão de hoje não anula sua liderança", postou no Twitter,

. .

Nos siga no Google Notícias