ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  08    CAMPO GRANDE 19º

Jogo Aberto

Ex-vereador é acusado de calote e joga culpa no colega

Por Ângela Kempfer e Lúcia Morel | 19/04/2021 06:00
Ex-candidato durante programa de TV na disputa pela prefeitura da Capital. (Foto: Reprodução)
Ex-candidato durante programa de TV na disputa pela prefeitura da Capital. (Foto: Reprodução)

Calote - A Render Brasil Produções, empresa de marketing, acionou a Justiça contra o PSL (Partido Social Liberal)  e também contra o ex-vereador e ex-candidato à prefeitura de Campo Grande, Vinícius Siqueira. A empresa cobra dívida de R$ 429.729,32 e mais R$ 127.000,00 como investimentos feitos para produzir o programa eleitoral de Vinícius.

Quebra de contrato - Conforme a ação, a empresa foi a responsável pelas filmagens para a propaganda eleitoral na TV, mas foi substituída por outra, sem informação prévia e sem receber o pagamento pelos serviços já prestados.

Briga judicial - “Resta esclarecer que não houve qualquer formalização ou informação no distrato do contrato, sendo certo que fotos e trabalhos publicitários realizados pela Empresa requerente foram utilizados durante o período eleitoral, bem como os equipamentos permaneceram sendo utilizados até o fim da campanha eleitoral, sem qualquer contraprestação”, acusa a Render.

Coisa do Loester - A reportagem entrou em contato com o ex-vereador e ex-candidato Vinícius Siqueira e ele informou que a empresa foi contratada pelo deputado federal Loester Carlos (PSL), que teve a candidatura negada pelo partido. “Achei até estranho meu nome estar aí”, disse Siqueira.

Golpe - Até o Ministério Público Estadual é alvo de golpistas. O MPMS alerta para fraudes utilizando o nome e os dados do órgão. Ofício foi enviado a todos os promotores de Justiça, para que eles informem às respectivas câmaras municipais e prefeituras que não manda mensagens pelo Whatsapp Golpistas estavam usando o aplicativo para solicitar serviços e pagamentos.

Cadê a reforma? - Os senadores Nelsinho Trad (PSD) e Simone Tebet (MDB) defendem a reforma Tributária como prioridade neste momento de crise. Em evento realizado pelo Sindicato Nacional dos Auditores da Receita Federal, os dois lembraram que depois da mudança na Previdência, o assunto tributos emperrou.

Não quer - "Não se faz Reforma Tributária se o governo não quiser e, eu tenho a impressão que ela não está mais na agenda prioritária do governo”, reclamou Simone. Nelsinho concordou. “Se você recapitular, sem a questão da pandemia, que foi um vácuo nessa história, o governo priorizou a Reforma da Previdência e ficou em cima dessa questão".

No pódio - O Instituto Federal de Mato Grosso do Sul comemora a 1ª posição no ranking da Controladoria Geral da União sobre transparência ativa, referente ao dados que uma instituição pública divulga.

Nem-Nem - Lembra dos “Nem-Nem”? Os jovens que nem estudam, nem trabalham? Pois pesquisa mostra que essa categoria aumentos e hoje eles são quase 28% entre 15 e 29 anos. Os dados da PNAD Contínua, do IBGE, analisaram a trajetória deles entre 2012 e 2020.

Outro extremo - Outra pesquisa vai para o outro lado da balança em relação à idade. Estudo do Mercado Sênior nas Farmácias.mostra que 59% dos idosos já deixaram de comprar medicamentos por falta de dinheiro.

Nos siga no Google Notícias