A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Maio de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


22/03/2018 06:00

Fake news até em caso de estupro

Marta Ferreira

Incontrolável - Uma das notícias que mais geraram comentários nesta semana, o estupro de uma estudante durante trote aos calouros na UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) segue o mesmo roteiro de outros fatos que provocam polêmica: as correntes que circulam nas redes sociais e tentam confundir a opinião pública. Ontem, surgiu uma suposta declaração da jovem com riqueza de detalhes.

Teor - O texto diz que a moça bebeu muito por vontade própria. Afirma, ainda, que o exame feito identificou que a violação não foi consumada, com direito a letras maiúsculas nessa parte. É um "textão" distribuído principalmente em grupos de Whatsapp, e que vai contra ao que foi divulgado até agora por responsáveis pela investigação.

O que a polícia diz - Pelas informações já divulgadas pela Polícia Civil, a menina de 17 anos foi encontrada caída, perto do local onde ocorreu uma festa open bar. No hospital, foi diagnosticado coma alcoólico, que normalmente produz  amnésia, além de confirmada a violência sexual. No depoimento à polícia, a jovem disse não se lembrar de nada, mas ainda assim a declaração atribuída a ela traz todo o passo a passo. 

Reforço - Durante agenda do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) nesta quarta, o deputado Junior Mochi (PMDB), presidente da Assembleia Legislativa, assegurou mais uma vez que o apoio ao governo do Estado independe da disputa eleitoral que pode ocorrer entre as legendas. No mesmo evento, Reinaldo sinalizou que conversa com o MDB e que “surpresas” podem ocorrer na eleição.

 

Mudanças? – A fala de Reinaldo encheu de esperanças quem defende a retomada da dobradinha MDB-PSDB, editada e vitoriosa em várias eleições. Nesta semana, por exemplo, o líder do PMDB na Assembleia, Eduardo Rocha, defendeu essa aliança como a ideal para que os dois partidos tenham força.

Outro olhar – Ao anunciar repasse para assistência social, o governador afirmou que sua gestão trata de forma diferente a área. Disse que faz investimentos na área social, mas que mudou modelos passados como no programa Vale Renda.

O que mudou - Segundo o tucano, um modelo considerado assistencialista foi alterado. Hoje, diz, além de repassar recursos, o governo faz capacitação para o mercado de trabalho e empreendedorismo.

Caravana – Sem muito alarde, uma comissão da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul esteve na terça-feira (20) no Tribunal de Contas do Estado, a fim de apresentar uma série de reivindicações à Corte de Contas. Entre eles, ajustes nos procedimentos de controle externo em relação aos municípios. A claque foi recebida pelo presidente do TCE, conselheiro Waldir Neves.

Cautela – Neves, ao lado de outros conselheiros, ouviu as demandas dos prefeitos e anotou os pedidos que, segundo a Assomasul, visam a evitar “eventuais prejuízos à administração pública municipal em termos de punições”. O TCE é responsável por analisar e julgar contas de gestores, aplicando multas e ordenando devolução de dinheiro público em caso de ilícitos.

Extrator – De quebra, os prefeitos foram apresentados ao E-Extrator, uma ferramenta desenvolvida pelo TCE que permite o acompanhamento de números das administrações, comparando bancos de dados como de notas fiscais, Junta Comercial, Ministério da Educação e Tribunal de Contas da União com os da Corte de Contas Estadual.

(Com Humberto Marques e Leonardo Rocha)

Maioria prefere Lava Jato à Copa do Mundo
Copa? – Pesquisa do Instituto Paraná mostra que, a menos de um mês do Mundial da Rússia, o brasileiro não está muito motivado com o assunto. A consul...
Ex-ministro não errou o “do Sul”, mas...
Gafe - O ex-ministro Henrique Meireles (MDB) em um dos diversos discursos no evento em Campo Grande neste sábado (19) confundiu Mato Grosso do Sul co...
PMs presos têm “festival de ações”
Conhecidos da justiça - Entre as duas dezenas de policiais militares de Mato Grosso do Sul presos esta semana por suspeita de facilitar a vida dos co...
O entrave no cadastro de pedófilos
Entrave burocrático – Autor do projeto de lei que criou o cadastro de pedófilos em Mato Grosso do Sul, o ex-deputado estadual Carlos Alberto David, d...


é muito fácil. NUNCA propaga mensagens por qualquer meio (email, whatsapp, sites) antes de você mesmo ter verificada a verossimilidade da mensagem.
Infelizmente, principalmente em grupos de Whatsapp e principalmente em grupos com desconhecidos, as pessoas tratam o grupo como lixeira, desovam ali qualquer coisa que recebem. Totalmente acaba com a utilidade do meio.
Estive num grupo do bairro, cujo utilidade seria identificar criminosos, reencontrar pets perdidos, cuidar junto de festas e de espaços verdes etc. Mas com 592 participantes, bastou uns 5% sem desconfiometro, simplesmente dando um "bom dia" todo dia (sem falar de outras mensagens) que a unica solução para nao entupir o celular é sair do grupo. Uma pena. Falta em Brasil um total bom senso em relação a este tipo de aplicativos.
 
Marc Boncz em 22/03/2018 08:04:44
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions