A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 22 de Outubro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


18/07/2015 07:00

Fatos que devem por fogo na política a partir de agosto

Edivaldo Bitencourt

Onda vermelha – Os motoristas voltaram a ser prejudicados com o fim da onda verde na Avenida Fernando Corrêa da Costa, entre a Avenida Calógeras e a Rua Padre João Crippa. Agora, eles são obrigados a realizar paradinhas nas ruas 14 de Julho e Rui Barbosa.

Apagão – Os servidores da Justiça federal prometem cruzar os braços na segunda e terça-feira contra o veto ao reajuste nos salários. Eles querem pressionar a presidente Dilma Rousseff (PT) a sancionar o aumento aprovado pelo Congresso Nacional. A petista já avisou que não tem condições financeiras de conceder o reajuste.

No escuro – O ex-deputado federal e ex-assessor do Ministério dos Transportes, Edson Giroto, desistiu de apresentar a defesa administrativa na Controladoria Geral da União. Segundo o advogado Valeriano Fontoura, ele não teve acesso ao processo e não vai se manifestar sem saber detalhes da investigação.

De fora – A Operação Lama Asfáltica vai contar com policiais e auditores de fora para analisar os documentos apreendidos. A expectativa é que novas fases, com busca, apreensões e até prisões, ocorram ainda no segundo semestre deste ano.

Férias – Deputados estaduais e vereadores entraram, oficialmente, de recesso neste sábado. Na prática, será o último descanso antes das articulações para as eleições municipais. Os parlamentares sonham com uma cadeira no Executivo.

Troca – O troca-troca partidário deve dominar o início do retorno dos trabalhos da Assembleia Legislativa e Câmara Municipal de Campo Grande. PROS, PSD, Rede, PDT e PSDB estarão de braços abertos para receber lideranças com potencial eleitoral.

Certeza – A única certeza, na disputa eleitoral de Campo Grande, é a candidatura a prefeita da vice-governadora Rose Modesto pelo PSDB. Marquinhos Trad pensa em sair do PMDB. Ricardo Ayche é sondado para trocar o PT por um partido com menos rejeição. Até o PDT tem uma crise para administrar, com a revolta dos deputados estaduais com o presidente regional da sigla, Dagoberto Nogueira.

Destino – Outra incógnita é o destino do prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte. Mesmo descartando a disputa da reeleição, ele deve deixar o PP, sob o comando do inimigo Alcides Bernal. No entanto, como os índices de popularidade não são bons, Olarte tem o desafio de encontrar abrigo em outra sigla.

Horário – As farmácias dos postos de saúde alteraram o horário de funcionamento em decorrência da jornada de trabalho de seis horas. Algumas unidades só vão abrir de manhã, enquanto outras só à tarde. Algumas ainda vão manter a escala de oito horas, com intervalo de almoço.

Gaeco – O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) mantém o terror aos prefeitos. Ontem foi a vez do prefeito de Água Clara, Silas José da Silva (PSDB), afastado por determinação do Tribunal de Justiça.

 

Crise da JBS rouba atenção de Temer
Foco na JBS - No Governo do Estado, a vinda do presidente Temer a Mato Grosso não teve a mobilização típica de visitas anteriores de presidentes. Na ...
Temer oscilou sobre decisão de vir para agenda em MS
Às pressas – A vinda do presidente Michel Temer para Mato Grosso do Sul neste sábado foi confirmada em cima da hora. A coluna apurou que tudo indicav...
Detran de MS avalia adesão a parcelar multa no cartão
Ainda não sabemos – O Detran de Mato Grosso do Sul avalia se vai fazer convênios que permitam parcelamento de multas no cartão de crédito. A autoriza...
Delcídio foi "fantasma" em sessão que manteve Aécio
Lembrado – O ex-senador e ex-petista Delcídio do Amaral está longe do Senado desde maio de 2016, quando foi cassado, mas nesta terça-feira foi bastan...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions