ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, DOMINGO  24    CAMPO GRANDE 28º

Jogo Aberto

Fiems itensifica lobby para emplacar “pacote de bondades”

Por Anahi Zurutuza, Gabriel Neris e Leonardo Rocha | 28/11/2020 07:00
Prédio da Fiems na Afonso Pena, em Campo Grande. (Foto: Paulo Francis/Arquivo)
Prédio da Fiems na Afonso Pena, em Campo Grande. (Foto: Paulo Francis/Arquivo)

Tudo em casa - O lobby da poderosa Fiems parece que vai emplacar. O governo sinaliza em defesa do perdão de dívidas, aplicadas pelo Procon em empresa que cometeram “deslizes” com os consumidores. O projeto, em tramitação na Assembleia Legislativa, tem também a simpatia do presidente da Casa, Paulo Corrêa (PSDB).

Zum zum zum – O Campeonato Estadual de Futebol retorna hoje, mas quase foi parar no tribunal com os bastidores fervendo. Com as saídas de Corumbaense e Maracaju, alguns clubes cogitaram paralisar o torneio. Isso porque entendiam que as duas desistências provocariam mudanças de pontuação e, consequentemente, nos confrontos da fase final.

Negativo – Mas a Federação Estadual logo tomou ciência e cortou as asas dos interessados. Como trata-se de ano afetado pela pandemia, exceções às regras vão passar e o campeonato vai terminar dentro de campo, foi o recado.

No escuro – O torneio retorna neste sábado (28) com o jogo mais atrativo, Comercial x Operário. Porém, até agora não há informações sobre transmissão. A TV Morena, que detém o direito na TV aberta, vai passar o segundo jogo da dupla na quarta-feira. A TV que leva o nome da federação não se manifestou até agora. Pelo jeito, os torcedores, que não podem ir ao estádio, vão ter que apelar ao velho e popular radinho.

Presença - Os vereadores eleitos fizeram questão de prestigiar o lançamento do plano de retomada da economia da Capital. Entre eles Tiago Vargas (PSD), Silvio Pituba (DEM), Coringa (PSD) e Ze da Farmácia (Podemos).

Oposição - O prefeito Marquinhos Trad (PSD) afirmou que todo gestor precisa se acostumar com as críticas e diferenças. "Se não souber lidar com isto, tem que fazer outra coisa da vida".

Ataques - Marquinhos ponderou que, no entanto, ataques pessoais fazem mal não só para pessoa afetada e sim a toda família. "Deixam cicatrizes".

Periferia - O prefeito afirmou que a sua votação mais expressiva e com mais diferença aos rivais foi na periferia. "Isto mostra que fizemos muito nos bairros e não apenas no Centro, como falaram na campanha".

Falta - Marquinhos admitiu que sentiu falta da presença do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) no evento de lançamento do plano da retomada da economia. "Além da parceria, também foi um conselheiro", mencionou. O secretário estadual de Governo, Eduardo Riedel, foi ao evento representar o governo.

Igual - Marquinhos disse que a divisão de responsabilidade com a vice-prefeita, Adriane Lopes (Patri), é igual, 50% para cada um. "Nós trabalhamos de mãos dadas e joelho no chão, orando pela cidade".

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário