ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, DOMINGO  17    CAMPO GRANDE 22º

Jogo Aberto

Jamil Name negou-se a mudar dieta para melhorar saúde

Por Marta Ferreira | 28/12/2020 06:00
Jamil Name com o uniforme do sistema prisional federal, onde está há cumprindo prisão preventiva há mais de um ano. (Foto: Reprodução de vídeo)
Jamil Name com o uniforme do sistema prisional federal, onde está há cumprindo prisão preventiva há mais de um ano. (Foto: Reprodução de vídeo)

Não quis – Em peça processual sobre pedido para concessão de prisão domiciliar ao empresário Jamil Name, 80 anos, que está há mais de um ano no presídio federal de Mossoró  (RN), consta a informação de que o preso se recusou a cumprir dieta receitada pelo médico, como forma de tratar hipertensão e diabetes de forma "não farmacológica".

Quem perde - Ao escrever sobre esse dado, o juiz Olivar Coneglian, da 2ª Vara Criminal,  cita que o octagenário estava ciente das consequências de seu ato, agravando deliberadamente sua pressão arterial e sua diabetes. O quadro de saúde é usado pelos advogados como justicativa para tirar Name da prisão.

Comparações – O magistrado fala ainda de presos famosos que foram colocados em liberdade com restrições, em substituição à prisão, que são citados pela defesa Jamil Name como exemplos de adoção da medida requerida. Entre essas pessoas, estão os políticos Eduardo Cunha e Gedel Vieira Lima, o doleiro Dario Messer e o goiano João de Deus, condenado por estupro de mais de cem mulheres atraídas pelas atividades ligadas à mediunidade.

Não é assim –Sobre essa argumentação, Oliver Coneglian foi objetivo. Argumentou não ser o responsável pelas decisões.

É certo que não é este o juízo responsável pelas custódias cautelares e muito menos o órgão que lhes concedeu a custódia domiciliar, não se podendo exigira aplicação do exato raciocínio a contextos distintos", informa o despacho da autoridade do judiciário.

Nova chefia – O desembargador Carlos Eduardo Contar toma posse no dia 22 de janeiro como presidente do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul). A solenidade será bastante restrita, em razão dos riscos impostos pela pandemia de covid-19.

Palácio - A festa de posse será restrita, mas nem por isso terá um lugar à altura. Está prevista para ocorrer no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, no Parque dos Poderes.

Efeito colateral – A covid-19 deixou para o deputado federal Fabio Trad (PSD) seis quilos a menos. Ele revelou à coluna que depois da internação pela doença, no mês passado, recuperou 4 quilos, mas agora quer se manter nessa faixa.

Também – O irmão mais velho, o senador Nelson Trad Filho, o primeiro na família a ter covid-19, perdeu mais peso. Pessoas próximas dizem que chegou perto dos 10 quilos.

Soletrando – O secretário Geraldo Rezende, ao participar de evento com médicos na semana passada, enfrentou dificuldades para pronunciar o nome do superintendente Luiz Alberto Kanamura.  Só saia Nakamura.

O certo é - Foi o próprio superintendente quem fez a correção, informando qual era o jeito certo de nomeá-lo. A situação ocorreu durante assinatura de repasse emergencial para a Santa Casa.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário