A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 20 de Agosto de 2019


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


24/07/2019 06:00

João Amorim: ninguém sabe, ninguém viu

Marta Ferreira
Prédio onde João Amorim mantinha escritório. (Foto: Paulo Francis) Prédio onde João Amorim mantinha escritório. (Foto: Paulo Francis)

Cara na porta – A Justiça não conseguiu intimar o empresário João Amorim em novo processo movido contra ele e mais 7 pessoas, por enriquecimento ilícito. O oficial de justiça informou que foi ao endereço indicado no mandado de intimação de bloqueio de valores, na rua Arthur Jorge. O problema é que o escritório de Amorim no local fechou há tempos.

Nunca mais – Dada pelo porteiro e registrada no documento do oficial de justiça, a informação é que após os problemas “públicos e notórios”, João Amorim fechou o escritório e “nunca mais apareceu”. Ele chegou a ocupar salas em três andares.

Não encontrado - A coluna apurou, ainda, que as correspondências enviadas ao empresário dono da construtora Proteco estão sendo devolvidas, pois não há quem busque. Ainda segundo levantado, a secretária de Amorim, Elza Cristina Araújo dos Santos, apontada como sócia dele em investigações de irregularidades de contratos públicos, foi a última pessoa ligada ao empresário vista no lugar.

Deixa - A Polícia Federal pede à Justiça para usar um veículo C4 Pallas apreendido durante a operação “Laços de Família”, que investiga uma quadrilha de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro com “sede” em Mundo Novo. O grupo era comandado por um policial militar, preso desde junho do ano passado.

Tira – O carro está no pátio do Detran no Paraná, estado que faz divisa com Mato Grosso do Sul. O órgão já pediu a retirada do veículo, mas o prazo dado, segundo consta em processo derivado da operação, é de 60 dias.

Distribuídos – Quando foi deflagrada, a Laços de Família tinha 22 envolvidos, com tráfico e lavagem de dinheiro. Os investigados presos estão em lugares diferentes. Há gente presa em Campo Grande, em Natal (Rio Grande do Norte), em Naviraí e em Piracicaba, no interior de São Paulo.

Bug – No dia 12 de julho, o fato de os presos estarem em lugares tão diferentes obrigou a Justiça Federal a fazer uma espécie de teleconferência durante audiência. Para não trazer os réus, eles foram ouvidos à distância. Na hora do contato com o presídio de Piracicaba, porém, a conexão falhou.

Antes tarde - Cinco anos depois, a Caixa Econômica Federal convocou 1.000 candidatos PcD (pessoas com deficiência) aprovados no Concurso de 2014. A etapa pré-admissional deve começar até o final deste mês.

Revoltado - O CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Mato Grosso do Sul), saiu no ataca contra PEC que dispõe sobre a natureza jurídica dos conselhos profissionais. “A proposta foi apresentada sem qualquer debate com os conselhos ou outros setores da sociedade e traz na sua essência um ataque a instituições que protegem a sociedade brasileira”.

Gesso - A medida enfraquece a entidade, porque desobriga os profissionais de fazerem a inscrição em seus respectivos conselhos. Para o CAU, a mudança coloca em risco a “fiscalização profissional, com o claro e único propósito de engessar e silenciar as entidades”.

Começando mal - Segundo dados do SPC Brasil, a juventude realmente está perdida, pelo menos no que diz respeito às finanças. Dados nacionais mostram que 47% das pessoas entre 18 e 20 anos estão endividadas. Desse universo, só 16% dizem não ter rendimento suficiente para pagar. O restante não consegue mesmo é controlar os gastos.

 

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions