ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUINTA  13    CAMPO GRANDE 22º

Jogo Aberto

Entre chegados

Por Jogo Aberto | 28/05/2011 07:00
Juiz em foto da revista Trip. (Reprodução)
Juiz em foto da revista Trip. (Reprodução)

Imperdível a foto do juiz Odilon de Oliveira em reportagem da revista Trip. Esparramado em sofá, com guarda-costas ao fundo, parece um personagem de filme americano ou celebridade do mundo do crime. A "propaganda" vem bem na hora em que a credibilidade do mito é questionada por ex-agentes penitenciários.

Nada surpreendente é a entrevista, que coloca o juiz mais uma vez como herói nacional, repetindo chavões como "Inimigo número 1 dos traficantes" o "ameaçado de morte". Nada humilde, ele concorda que é mesmo o astro da Justiça Federal, mas citando a imprensa paraguaia e nacional como fonte.

Entre outras coisas, para fortalecer o mito Odilon diz que não tem liberdade de frequentar qualquer ambiente. Já quem vive em Campo Grande costuma ver o juiz em festas badaladas, na academia e até correndo na Afonso Pena, apesar do tal risco de atentado tão difundido.

O anúncio da chegada da rede Burger King a Campo Grande se tornou um dos assuntos mais comentados em relação à inauguração do Shopping Norte Sul Plaza, nesta semana.

Mas os gulosos de plantão terão de esperar mais uns meses. A rede não confirma quando inaugura sua loja no estabelecimento, mas isso não deve ocorrer antes de setembro.

A segunda unidade na Capital de outra rede queridinha dos adeptos do fast-foord, o Habib´s, também não tem prazo para abrir no Norte Sul. É que falta o principal: a cozinha, que vem de fora e ainda não chegou.

Ao entregar as casas populares do Nova Serrana, ontem as famílias do Cidade de Deus, o governador André Puccinelli apontou para proprietário da empresa Engepar, indicando aos moradores quem é o responsável pelas casas.

Puccinelli disse aos moradores que tirem satisfações com o empresário, caso apareceçam rachuda nos novos imóveis e ainda recomendou: "Se tiver algum problema na casa, capem aquele cara. Mas se ele arrumar os defeitos, capem apenas metade" brincou.

Sobre denúncias contra sul-mato-grossenses que ganharam o noticiário nacional nos últimos dias, André comentou que "não quer acreditar que santidade seja desmascarada, não quero acreditar como disse, como não queria acreditar na questão do Palocci (enriquecimento ilícito)", discorreu.

O governador comentou que até foi citado em aúdios da operação Uragano, mas sem nenhum envolvimento com o caso, e comentou que a corrupção se existir é municipalista. "O tratamento é direto entre parlamentares e prefeitos, nada de governador", garantiu.