ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUINTA  13    CAMPO GRANDE 22º

Jogo Aberto

Na sorte

Por Jogo Aberto | 23/03/2011 06:00

O fotógrafo Roberto Higa foi o primeiro a ser lembrado diante da necessidade de publicar histórias de Lúdio Coelho, que morreu ontem aos 88 anos. Dono de um arquivo com 40 anos de registros, Higa tem até fotos de Lúdio com o grupo Menudo, antes de show na Capital há mais de 20 anos.

As duas histórias mais lembradas do "seu Lúdio" durante as despedidas foram os dias em que mandou jogar terra em manifestantes do MST e da vez em que perguntaram qual a importância de ponte inaugurada na Capital. "Para passar carro por cima e água por baixo", respondeu o "homem do Chapéu".

Nas conversas com Higa, ele resgatou história de 1971, quando a Câmara Municipal proibiu jogo de futebol feminino entre Comercial e Operário, por achar que não era "coisa de mulher". Caso de deixar no chinelo as atuais ideias conservadoras dos vereadores de hoje em dia.

Nova operação com o Jogo do Bicho no alvo tem como coordenadora a delegada Sidnéia Tobias. A ação deveria ter sido deflagrada ontem, mas vazou e só 3 pessoas foram detidas no São Conrado. A promessa é de voltar as ruas hoje.

Para ser eficiente, desta vez a Polícia tem de prender peixe grande, porque na última ação, só foram pegos aposentados e desempregados que ganham merrecas como apontadores do Jogo em Campo Grande.

O Tribunal de Justiça decidiu vigiar as contas que as prefeituras foram obrigadas a abrir, por determinação do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), para fazer uma espécie de poupança para pagar os precatórios, nome dado às dívidas do Poder Público com o cidadão. A determinação foi publicada ontem.

A Anatel multou a rede Carrefour, em R$ 300 mil, por venda de aparelhos de telecomunicação não autorizados no supermercado de Campo Grande. O processo é de 2003, mas só agora o resultado foi publicado no Diário Oficial da União, na edição de ontem.

A Secretaria de Administração resolveu restringir o acesso ao estacionamento do Paço Municipal. Agora, apenas servidores com selo de identificação no vidro do carro são autorizados a utilizar as vagas.

Contribuinte agora pena para arrumar vaga na região. Na rua lateral, a 25 de Dezembro, boa parte é destinada aos táxis e na Afonso Pena não há mais estacionamento. Restam trechos pequenos na Arthur Jorge, já que posto de combustíveis consome boa parte, e na Barão.