A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 22 de Julho de 2019


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


11/07/2019 06:00

Marquinhos e o agradecimento aos vereadores

Fernanda Palheta e Humberto Marques

Gratidão - Durante a assinatura do Finisa II (Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento), o prefeito Marquinhos Trad (PSD) lembrou de todo o tramite para aprovação do empréstimo de R$ 30 milhões da Caixa Econômica Federal para a Prefeitura de Campo Grande.

2 exceções – Mas Marquinhos foi pontual no reconhecimento. “Quero agradecer em nome da Câmara Municipal, aos vereadores que fizeram e deram confiança de aprovar esse projeto, com exceção de dois votos que foram contrários a esse empréstimo”, disse.

Metade - Marquinhos voltou a falar sobre o déficit na arrecadação municipal com impostos. O prefeito citou as pessoas que dizem que a prefeitura é “rica” e que mesmo a população pagando imposto não há retorno.

Conta - “Primeiro que hoje quase a metade da cidade não está em dia com o pagamento de imposto", pontou o prefeito. "Então aqueles que falam não veem devolução, você pode ter 50% de acerto de que essa pessoa não está falando a verdade, porque nem ela está contribuindo para o desenvolvimento da cidade”, continuou.

Razão em partes - Para os cerca de 50% da população que pagam em dia os impostos e reclamaram que não veem obras na cidade, Marquinhos disse que esses contribuintes podem “até ter razão em parte”. Segundo o prefeito, o valor arrecadado atualmente pelo município é suficiente apenas para manter a folha em dia, “e olhe lá”.

Destravar - O prefeito afirmou que mesmo com dificuldades a gestão conseguiu destravar projetos que não saíram do papel e nem a população lembrava e acreditava que seriam realizadas. “Um exemplo é o Norte Sul. Ninguém naquela região acreditava que aquela obra pudesse sair”, afirmou.

Passagens - Marquinhos lembrou dos discursos ouvidos na região do Norte Sul. “A gente ia lá e eles falam: ‘Ah Marquinhos, já passou o Lúdio, já passou o Juvêncio, já passou o André, já passou teu irmão, já passou o Bernal, já passou o Olarte, voltou o Bernal e todos prometeram isso e agora você vem com essa?’”, contou.

Riram de mim - Ele ainda comentou que as pessoas riam dele quando passava em algumas regiões, como o Nova Lima. “Íamos lá e as pessoas riam: ‘Ah, de novo, vai falar que vai recapear? Há 30 anos ouvíamos o mesmo discurso”, disse.

Raulzito – A favor da constitucionalidade do projeto que muda a contratação de professores temporários, Marçal Filho (PSDB) evitou cravar seu voto para hoje, no mérito da proposta. “Não vou dizer que (o voto) está consolidado. Como dizia o Raul: ‘prefiro ser essa metamorfose ambulante’”, disse o deputado, recorrendo a Raul Seixas.

Conte até 10 – Em meio ao “bombardeio” de mensagens após a votação do projeto sobre a mudança na contratação de professores temporários, José Carlos Barbosa (DEM) confirmou a necessidade da diplomacia, respeitoso tanto para quem procurou o diálogo como para aqueles que chegaram com pedras na mão. “Às vezes ofendem, xingam, mas aguentamos. Faz parte da atividade parlamentar”.

 

Briga judicial por expediente tem novos capítulos
Incidente jurídico - O imbróglio envolvendo a mudança no expediente dos servidores ganhou novo round no fim da semana passada. O Tribunal de Justiça ...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions