A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 10 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


04/05/2016 06:00

'Me alfabetizou': prefeito levou tia para o serviço público

Waldemar Gonçalves

Nepotismo justificado – A tia do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), denunciada por trabalhar em uma creche da cidade, onde foi admitida por meio de contratos questionados pela Justiça e que segundo investigações sugam ilegamente dinheiro público há anos, entrou no funcionalismo municipal a convite do sobrinho. Grato, ontem ele contou que foi ela quem o alfabetizou. 

Casal feliz – “Hoje é aniversário da minha companheira que há mais de 40 anos, juntamente com toda família, me faz muito feliz. Parabéns Beth Puccinelli! Que a paz de Deus possa sempre nos acompanhar. Quero lhe desejar toda a felicidade do mundo, você merece!”. O texto foi postado pelo ex-governador André Puccinelli (PMDB), ontem, no Facebook, junto a uma foto do casal.

Pingue pongue – Enquanto professores e vereadores reclamam que o prefeito desrespeitou a categoria, Bernal rebate dizendo que “conversou 300 vezes” com os docentes. Mas, que eles não entendem seus motivos em relação às dificuldades para definir uma proposta de reajuste salarial à categoria.

Greve política – Bernal acusa os professores de fazerem greve por motivos políticos. Em contrapartida, o presidente da ACP, o sindicato da categoria, Lucílio Nobre, diz que está cansado de ver o prefeito colocar-se como vítima das situações. “Ele quer apenas tirar o foco da greve, mas nem adianta: ela continua”, disse, lembrando que foram 10 meses, 15 reuniões e 13 ofícios enviados ao Executivo “para nada”.

PPS – Questionado por uma repórter sobre a candidatura própria cogitada pelo PPS (Partido Popular Socialista), um dos poucos partidos que se mantém fiel a ele, Bernal diz que não pode fazer nada. “O PPS é um partido que merece respeito como qualquer outro. Sobre alianças, vamos manter a conversa com todas as linhas partidárias”.

Canetada digital – Entrou em vigor ontem a Lei da Assinatura Digital. Sancionada pelo governador, Reinaldo Azambuja (PSDB), ela é um mecanismo de modernização e economia dentro da gestão pública do governo de Mato Grosso do Sul. Na prática, possibilita que documentos oficiais sejam assinados pelas autoridades estaduais de forma eletrônica, evitando manuseio, impressão e armazenamento de papelada, por exemplo.

No fim do mês – O PDT está próximo de oficializar Teresa Name como pré-candidata a prefeita de Campo Grande, disse ontem o deputado estadual George Takimoto. Ele voltou a dizer que o deputado federal Dagoberto Nogueira não tem mais interesse na disputa. “Acredito que até o fim do mês (de maio) o partido dá resposta para Teresa, que está com muita vontade de sair candidata”.

Sai do celular – Os deputados estaduais Paulo Corrêa (PR) e Cabo Almi (PT) trocaram farpas durante a votação de projetos na Assembleia Legislativa, ontem. O petista pediu que o colega votasse sobre determinado projeto, mas Corrêa falava ao celular e não respondeu na hora. Almi disse que estava trabalhando e não de brincadeira. “Eu também não estou brincando aqui”, retrucou Corrêa.

Graças a Deus – O Governo de Mato Grosso do Sul lançou oficialmente a campanha de vacinação contra a febre aftosa nas regiões do Planalto e Pantanal ontem. Na ocasião representando a Assembleia Legislativa, a deputada estadual Mara Caseiro (PSDB) disse ao representante do Ministério da Agricultura, Orlando Baez, que eles tiveram grandes embates com a questão da aftosa, mas que ficaram no passado, “graças a Deus”.

Cenário ruim – Em 2005 foi detectado um foco de febre aftosa em Eldorado, município que faz fronteira com o Paraguai. Até então, o Estado era considerado livre da doença com vacinação. Na época, Mara Caseiro era prefeita da cidade e Orlando Baez superintendente Federal do Ministério da Agricultura. Era de se prever que a relação de ambos, dadas as circunstâncias, não seria das melhores à época.

(com a redação)

Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...
Partidos fazem "fila" por Takimoto
Desejado - Na mira do PDT para perder o mandato, o deputado estadual George Takimoto já tem fila de interessados em seu passe na Assembleia Legislati...


Nepotismo ou puro "bernalismo" mesmo?
É engraçado, pois, o prefeito não visa a competência para os cargos, prova disso é a situação da nossa capital. Ele coloca parentes, puxa-sacos, ora, daí vem justificar que foi alfabetizado! Como eu sempre escrevo aqui: "as pessoas que ele quer em primeiro lugar". Faltou caráter e honestidade, isso a pobre tia não conseguiu ensinar ou ele que não aprendeu?
 
Guto em 04/05/2016 11:03:06
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions