A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


11/12/2010 00:01

Dois tempos

Jogo Aberto

O deputado federal e senador eleito Waldemir Moka (PMDB) agiu rápido no episódio da renúncia do senador Gim Argello e ganhou prestigio no Congresso. Em dois dias ele pôs fim à crise que prometia durar semanas.

Com a denúncia de que Argello, relator da Comissão de Orçamento, teria beneficiado entidade fantasma, Moka fez reuniões em sua casa com líderes do governo e do Congresso e conduziu as negociações para trocar Gim por Ideli Salvati na relatoria da comissão.

O juiz federal Odilon de Oliveira soltou o verbo para atacar mudança no Código de Processo Penal, aprovada pelo Senado. A crítica é à proposta de destacar dois juízes para o mesmo processo, lembrando que na maioria das comarcas existe apenas um magistrado.

“Ao contrário do que pensa o nobre relator, senador Renato Casagrande, esse é mais um mecanismo de resistência ao combate ao crime organizado. Haverá morosidade, gastos, prescrição e impunidade”, reclama o magistrado de Mato Grosso do Sul.

O presidente municipal do PP e diretor-presidente da Emha (Empresa Municipal de Habitação), Paulo Matos, e o deputado eleito Alcides Bernal (PP) estão é de olho na prefeitura da Capital. A briga dos dois é porque eles querem ser candidatos.

Para os preocupados com a fuga em massa de traficantes do RJ para a fronteira, o Ministério da Justiça anunciou que todas as forças policiais foram acionadas para intensificar as barreiras em estados como Mato Grosso do Sul. Mas também pede contrapartida: quer que governadores respeitem as metas do Pronasci (Programa Nacional de Segurança), principalmente, com ações aos jovens.

A Agehab (Agência de Habitação do Estado) gastará R$ 4,5 mil em três páginas da Revista Brasileira de Habitação para divulgar projeto premiado com selo de mérito 2010. Também terá 300 exemplares para fazer a propaganda no próprio Estado.

Ao receber o diploma de eleito, o senador Delcídio do Amaral foi surpreendido com o grito de “futuro governador” vindo da plateia. Em seguida, um outro gritou: “o futuro governador é o Nelsinho”. Nelsinho Trad e Delcídio não conseguiram esconder os sorrisos.

Duas crianças não paravam de correr em meio a plateia durante a diplomação dos eleitos, no Palácio Popular da Cultura. Elas tinham motivo para estar felizes. São netos do casal petista Laerte Tetila, deputado eleito, e Zonir Tetila, eleita 2ª suplente de senador.

Congressista próximo da presidente eleita disse que o governo Dilma Rousseff terá dois momentos: o primeiro será de composição (alianças) e o outro será o da vontade dela, sem tantas regalias.

2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions