A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


19/08/2015 06:00

Não são só os inocentes: deputado cogita sair do PT

Edivaldo Bitencourt

Faixa preta – O vereador Paulo Pedra (PDT) não se intimidou com o líder comunitário Elvis Range. Após bate boca, ele pegou o ex-assessor da prefeitura pelo colarinho e foi impedido pela turma do deixa disso. Em seguida, o parlamentar admitiu que só manteve o controle porque é faixa preta de judô.

Caso de polícia – Rangel, que integra o grupo de apoio ao prefeito Gilmar Olarte (PP), fez questão de registrar a agressão do pedetista na delegacia. Ele fez boletim de ocorrência contra Paulo Pedra. O vereador se sentiu ofendido, porque o grupo o acusou de ser pedófilo.

Reação – Paulo Pedra já tinha sido acusado nas redes sociais e grupos de WhatsApp de ser um dos vereadores investigados pela exploração sexual de adolescentes. Ele até foi ao Gaeco e obteve um ofício em que o grupo informa sua “inocência” neste caso.

Sem sessão – Os vereadores não devem realizar sessão na terça-feira, 25 de agosto, véspera de feriado de aniversário de Campo Grande. Nesta sessão, eles votariam o pedido de afastamento de Gilmar Olarte do cargo. O pedido foi feito pela oposição com base na decisão do Tribunal de Justiça, que acatou denúncia por corrupção passiva e lavagem de dinheiro contra Olarte.

Solene – O vereador Marcos Alex (PT) admitiu, ontem, que a votação deverá ficar para depois do feriado municipal. Os vereadores vão participar da sessão solene de entrega dos títulos de Cidadão Campo-Grandense, que acontecerá na noite de segunda-feira.

Abalado – A situação do deputado federal Vander Loubet (PT) não é nada boa em Brasília. Ele teria manifestado interesse em deixar o PT porque não obteve apoio do Governo federal para se livrar da investigação da Lava Jato. Em Brasília, nos bastidores, é dado como certo que o MPF vai denunciar Loubet e mais 31 políticos com foro privilegiado.

Segundo – Vander, sobrinho do ex-governador e deputado federal Zeca do PT, busca uma outra legenda para se filiar. Ele quer seguir o exemplo do presidente da Cassems, Ricardo Ayache, que deixou a sigla ontem, após 14 anos.

Lista aberta – O PMDB ainda não fechou a lista para quem deseja disputar a prefeitura da Capital em 2016. O deputado estadual Eduardo Rocha (PMDB) afirmou que ainda dá tempo dos vereadores disputarem as eleições de 2016. “Em nenhum momento eles foram rejeitados ou colocados fora do plano”, garantiu o parlamentar.

Diferença – O deputado estadual Rinaldo Modesto (PSDB) afirmou que os tucanos apóiam os atos contra a presidente Dilma Rousseff (PT). No entanto, ele frisa que o apoio é “como cidadão” e não como legenda.

Elogios – O deputado João Grandão (PT) não concorda com o pedido de impeachment de Dilma. No entanto, fez questão de frisar que as manifestações só ocorreram porque muitos, inclusive o PT, lutaram no passado pela volta da democracia no Brasil.

(colaboraram Leonardo Rocha e Antonio Marques)

Reinaldo apoia crescimento dos evangélicos
Decisão divina - Palestrante principal do Fórum Evangélico realizado nesta segunda-feira em Campo Grande, a cantora e pastora Damares Alves disse que...
2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions