ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  10    CAMPO GRANDE 29º

Jogo Aberto

Volta por cima

Por Jogo Aberto | 07/03/2011 06:00

Questionado sobre a possibilidade do incêndio na Prefeitura ter sido criminoso, o prefeito Nelson Trad Filho foi enfático: "não tem nada disso". Mas, em seguida, fez uma brincadeira. "Se bem que a urucubaca que está na minha cabeça...", comentou. Ele se refere à chuva, que tem causado inúmeros prejuízos na cidade.

O senador Waldemir Moka (PMDB), que é ex-deputado federal, continua em um apartamento funcional da Câmara. Ele está na lista dos senadores que aguardam liberação dos imóveis funcionais pelo Senado e que obtiveram autorização informal da direção das duas Casas para continuar, por enquanto, no antigo endereço.

Enquanto muitos deputados curtiam o Carnaval, o deputado estadual Júnior Mochi (PMDB) foi no domingo até a base eleitoral dele, em Coxim, visitar as famílias que ficaram desabrigadas ou desalojadas por conta da chuva, que não deu trégua.

O vereador de Corumbá Antônio Viana (PT), mais conhecido como Galã, quer que a Vale do Rio Doce dê uma ajudinha para as obras emergenciais de drenagem. Ele quer que uma comissão vá para procurar a siderúrgica para pedir a antecipação de impostos. “A multinacional anunciou um dos maiores lucros do mercado dos últimos anos e nada mais justo que se faça essa contrapartida, adiantando o imposto que chega a R$ 1,2 milhão por mês até setembro deste ano”, disse.

A reforma política pode acabar com uma estratégia comum na política, a escolha de suplentes com muito dinheiro e influência política para alavancar ainda mais as campanhas. A Comissão de Reforma Política discute o fim dos suplentes de senador.

Na eleição passada, o senador Delcídio do Amaral (PT) contou com o apoio do suplente Pedro Chaves (PSC). O ex-dono da Uniderp declarou patrimônio de R$ 69 milhões. Já Waldemir Moka (PMDB) contou com a suplente Antonieta Trad, conhecida pelo empenho durante as campanhas eleitorais.

Em época de negociação salarial, a Polícia Civil já colocou até outdoor reivindicando a redução do interstício, que é o tempo mínimo que o policial deve permanecer em um posto ou graduação antes de ser promovido.

O cantor sul-mato-grossense Luan Santana estreou ontem no Carnaval e logo em Salvador, como convidado especial de Ivete Sangalo na comemoração dos dez anos do Bloco Coruja. Os dois cantaram "Meteoro da Paixão" e “Química do Amor”. “É a minha primeira vez em cima de um trio, minha primeira vez no Carnaval. Só trabalhei em lugares alternativos ao Carnaval", disse o cantor sertanejo ao site Ego.

Apesar de ter se mudado para São Paulo após ter passado no vestibular da Escola de Arte Dramática, o comediante sul-mato-grossense Arce Correa marcou presença no Carnaval de Corumbá, o maior do Centro-Oeste. Com suas roupas extravagantes, a personagem Maria Quitéria chegou em uma caminhonete para abrir o desfile das escolas do grupo de Acesso, no domingo.

Os índios de Dourados, que ficaram conhecidos nacionalmente como sinônimos de fome e miséria, se uniram para superar os problemas. As mulheres da Reserva Indígena criaram a Fundação da Associação de Mulheres Indígenas de Dourados, onde elas aprendem uma profissão e se tornam empreendedoras, produzindo artesanatos ou fabricando sabonetes.