A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


10/01/2012 07:00

Ninguém viu, ninguém sabe

Jogo Aberto

Nas ruas

Assédio de pré-candidatos na avenida Afonso Pena no último fim de semana deixou eleitores irritados. Radialistas, dono de escola particular e militares, além de dirigente de partido, espalharam adesivos, compraram espaços em outdoors e busdoor e ainda abordaram eleitores no principal ‘point’ da leitura, no cruzamento da Afonso Pena com a rua 14 de Julho.

Abusos

Leitor do Campo Grande News ficou surpreso ao reclamar no TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) de abuso de poder econômico por pré-candidatos. O serviço de denúncia ainda estava desativado, no primeiro dia do fim do recesso forense.

Alguns pré candidatos já estão com a campanha nas ruas, além de detentores de mandato e que já se declararam pré-candidatos e mantém programas em veículos de comunicação de massa. Nesse caso há a desculpa de divulgação da ação parlamentar.

Ops!

O deputado Antonio Carlos Biffi (PT-MS) questionou ontem qual o interesse do Campo Grande News em apurar a folha funcional do indicado da bancada federal para a superintendência estadual do Dnit.

Se o deputado não se recorda, vale lembrar que Dnit não é empresa privada. Ou será que em órgão estatal tudo pode à revelia da opinião pública e dos interesses coletivos?

Ops! 2

Chama a atenção a falta de preocupação de parlamentares da bancada federal com a indicação do superintendente estadual do Dnit no Estado. É certo que eles podem interagir direto no Ministério dos Transportes, mas o superintendente estadual tem que ter o mínimo de interlocução com os congressistas.

Ops! 3

Também chamou a atenção o jogo de empurra no caso do processo do TCU sobre irregularidades em obras supervisionadas no Pará pelo engenheiro Carlos Antonio Marcos Pascoal, indicado para o cargo de superintendente do Dnit em MS. Deputado Geraldo Resende e Antonio Biffi desconhecem o relatório, que foi produzido especialmente para a (Comissão Mista de Orçamento) da Câmara, a Casa da qual fazem parte.

Fusões

Depois que o BDR (bloco Democrático Reformista) formado pelo PSDB, DEM e PPS refluiu no processo de interlocução eleitoral, o PMDB começou a articular, em nível nacional, acordo com proposta de fusão.

Em nível regional, no entanto, PSDB ensaia a recomposição do BDR, na tentativa de quebrar o encanto que mantém alinhados DEM e PMDB. O alinhamento é tão intrínseco que o deputado Luiz Henrique Mandetta (DEM) é pré-candidato em ‘prévias’ do PMDB.

Fusões 2

Tucanos querem unir Reinaldo Azambuja, Henrique Mandetta e Athayde Nery numa prévia e tirar do grupo o candidato a prefeito de Campo Grande. Peemedebistas fazem o mesmo com Edson Giroto, Paulo Siufi e Henrique Mandetta. Pelo visto, o deputado do DEM é o pré-candidato mais cobiçado na corrida sucessória na Capital.

Na terra de Abrantes

Pelo prognóstico do deputado Fábio Trad (PMDB-MS), não haverá reforma política ou eleitoral capaz de superar os interesses e as divergências partidárias no Congresso Nacional, por isso, os congressista têm que pensar em uma legislação para as futuras gerações.

Donos da rua

Tem sido freqüente reclamação contra condutores que estacionam seus carrões sobre a calçada sem que haja agente ou policial de trânsito para coibir a infração. Alguns pontos na Capital já são bem conhecidos e os recordistas são o Parque dos Poderes e a calçada da agência do BB na rua Ricardo Brandão, ao lado da Câmara Municipal.

Crescimento

Dezenas de sites de notícias surgem a cada dia e a informação está mais globalizada. Apesar do risco da banalização dos fatos, estão avançando as plataformas que se completam na internet, conforme a teoria do diretor do Le Monde, Eric Fottorino.

“Ao papel (jornal impresso, revistas) cabe a investigação aprofundada e a análise; à web o debate e a interatividade e; aos smartphones, o alerta e a informação rápida”.

2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...


Concordo plenamente, mas isso deveria ser feito não apenas com alguns, e sim com todos, indicados do governo do estado principalmente, a imprensa não pode usar dois pesos e duas medidas, senão dá a entender que está com jogo político, tomando partido por algum motivo oculto. Muitos políticos processados, muitos processos parados ou arquivados por conchavos políticos, e o povo não sabe.
 
JOSE ANTONIO em 10/01/2012 11:37:10
A imprensa tem tudo o direito de informar quem esta sendo escolhido para um cargo importante com dnit,sr deputado. O sr colocaria uma pessoa que esta sendo investigado por roubo ou assinato ou estalionatario para trabalhar em sua casa, pense o dinheiro que vc joga fora daria para ajudar pessoas carente e vc não pensa em quem votou no sr....
 
antonio alves avelino em 10/01/2012 10:29:00
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions