A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


14/08/2013 06:00

O "garoto problema" do Bernal

Edivaldo Bitencourt

Desta vez vai – A advogada Jaqueline Hidelbrand Romero, assessor de Alcides Bernal (PP), finalmente deverá assumir o mandato de vereadora. Como brigou com Chocolate (PP), o chefe do executivo deve acomodar Cazuza (PP) na Secretaria de Governo para contemplar a “aliada” na Câmara Municipal.

Coringa – Mesmo não sendo “coringa”, Chocolate ainda, em nova chance, poderá assumir a Secretaria Municipal da Juventude. Ele desistiu após o prefeito ter lhe dado um puxão de orelhas em público. O fato irritou o vereador e azedou o clima com Bernal. Mas, quem sabe, em nome de Jaqueline, o prefeito volte a ver Chocolate com bons olhos para ocupar a pasta, vaga desde a criação, em maio deste ano.

Garoto problema – Bernal não se conforma mesmo é com a fiscalização persistente e severa do vereador Elizeu Dionísio (PSL). “Esse garoto faz ofensas sem coerência e não sabe a razão”, atacou o prefeito, que já elegeu o parlamentar com um dos calcanhares de aquiles no legislativo municipal.

Homex – A Prefeitura de Campo Grande, em último caso, pode construir um conjunto de casas na área adquirida pela Homex. Como a construtora mexicana “quebrou” e deu calote em meio mundo, o prefeito admitiu que poderá assumir a região e fazer as três mil casas prometidas pela empresa.

Conversa secreta – O prefeito vem jogando para a plateia para mostrar que não está isolado politicamente. Ele contou e recontou ontem que vem conversando com o governador André Puccinelli (PMDB). Relatou que o peemedebista vem com a proposta e ele já vai apresentando as soluções. A declaração contraria discurso do dia anterior de Bernal, quando criticou o governador por ter sugerido a redução na tarifa de ônibus.

Roubando cena – O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, roubou, literalmente, a sessão da Assembleia Legislativa nesta terça-feira (13). Os deputados encurtaram a sessão, que foi encerrada às 10h30, para acompanhar a reunião que deve acabar com os conflitos indígenas no Estado.

Do Sulllllllll – Após vir várias vezes ao Estado, o ministro da Justiça continua errando o nome de Mato Grosso do Sul. A cada declaração de “Mato Grosso”, ele enfrentava a cara de desaprovação do governador, que emendava “do Sulllll”. E assim, seguiu-se durante as quatro horas de reunião no Grand Park Hotel.

Trégua – Apesar de não ter anunciado o dia do pagamento, o ministro da Justiça vem conseguindo a proeza de levar paz ao campo em Mato Grosso do Sul. Após o encontro, índios e produtores rurais sinalizaram que estão próximos de fumar o cachimbo da paz no Estado.

Presente – O Governo do Estado anuncia amanhã um mega pacote de obras no Estado. O investimento deve superar R$ 1 bilhão e deve incluir o prédio próprio da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) em Campo Grande. A medida é uma reivindicação antiga dos secundaristas e estudantes da Capital.

Já a prefeitura – Por outro lado, faltando 12 dias para a festa de aniversário da Capital, Alcides Bernal nem dá sinal de quando será lançado o pacote de obras. Ele prevê o anúncio do recapeamento de seis avenidas e a inauguração das avenidas Júlio de Castilho e das Bandeiras.

(colaboraram Leonardo Rocha, Aline dos Santos e Jéssica Benitez)

A missão espinhosa de Marun
Casa cheia - No discurso em que saudou Carlos Marun como seu novo ministro da Secretaria de Governo, Michel Temer disse ter ficado preocupado com a p...
Só praças estão presos por cobrar propina
Só praças – A investigação sobre o envolvimento de policiais militares com a “Máfia do Cigarro” indica que, por ora, não há oficiais entre os policia...
Pezão pede dica a Reinaldo sobre dívida
Pedido de ajuda - Ao anunciar ontem o depósito do décimo-terceiro salário dos servidores, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) reforçou o discurso d...
Após "perder" cargo, deputado muda o tom
Mudou – Antes cotado para assumir uma secretaria do governo do Estado, o deputado Coronel David (PSC) está agindo ultimamente como oposição ao Govern...


Faço algumas ponderações da coluna:
1) No tópico "Conversa Secreta", devemos esclarecer que política significa "ciência do governo dos Estados", ou seja, é coerente que as opiniões sejam divergentes (aspectos da democracia também). Ter conversas com mesmo objetivo não é uma afronta a no dia anterior ter se posicionado contrário a outro assunto. Isso é política!
2) No tópico "do Sulllll", qualquer Ministro de Estado, celebridade ou cidadão, letrado ou não, pode vir MIL VEZES ao Estado do MS, e falará Mato Grosso, isso não demonstra falta de conhecimento ou mesmo má vontade. Simplesmente é cômodo e simples falar Mato Grosso. O nome MS não tem identidade fora do Estado. A única solução é a mudança do nome ou ficaremos ETERNAMENTE corrigindo e ouvindo que somos Mato Grosso.
 
Alessandro Leal em 14/08/2013 13:12:31
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions