ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  03    CAMPO GRANDE 16º

Jogo Aberto

Aqui não!

Por Jogo Aberto | 10/03/2011 06:00

O prefeito Zelmo de Brida foi agredido após a abertura do Navi Folia, o Carnaval de Naviraí. Ele estava em um camarote quando um homem chamado Fernando Martins, mais conhecido como Cocão, começou a apertar o seu pescoço. Segundo o site Sul News, Cocão ficou bravo porque viu o prefeito conversando com a esposa dele.

Neste Carnaval, Campo Grande homenageou Corumbá, que homenageou o Rio de Janeiro. A Catedráticos do Samba cantou e sambou “Corumbá Passado, Presente e Futuro.”; enquanto, a Mocidade Independente da Nova Corumbá levou para a avenida o tema “Sou malando, sou carioca, sou Corumbá, sou Rio de Janeiro”.

O senador corumbaense Delcídio do Amaral (PT) fez questão de acompanhar de perto o Carnaval e não foi só assistindo o desfile na avenida General Rondon, em Corumbá. Antes, ele percorreu barracões de blocos e escolas de samba e participou de reuniões com dirigentes das agremiações.

O senador foi um dos homenageados pela Caprichosos de Corumbá. A escola de samba contou a história de corumbaenses de sucesso na vida empresarial, política e cultural.

Outro que caiu na folia foi o deputado Paulo Duarte (PT). Ele pulou em sete blocos e escolas de samba em Corumbá. Quanto fôlego!

O PSL está se organizando em MS para as eleições praticamente como um time de futebol. O partido já conta com cartolas, ex-jogador, narrador e comentarista esportivo. O PSL está na lista dos partidos que prometem entrar em campo com candidato próprio para disputar a prefeitura de Campo Grande.

Um dos cargos federais mais disputados em MS, a superintendência do Incra (Instituto nacional de Colonização e Reforma Agrária), poderá passar por mudanças e perder a autonomia. De acordo com o jornal O Estado de São Paulo, as mudanças nas superintendências têm o objetivo de frear os loteamentos políticos.

O jornalista e ex-secretário Eleandro Passaia comunicou que não dará mais entrevistas. Ele diz que os sites de notícias distorcem as declarações dele. Na verdade, o incomodo foi provocado pela notícia de que ele assinou a delação premiada depois das primeiras gravações entregues à Justiça.

A nota de Eleandro Passaia, divulgada por sites de Dourados, foi rebatida pelo advogado do ex-prefeito Ari Artuzi, Valeriano Fontoura. “Ao contrário do afirmando na nota, restam muitos pontos a serem esclarecidos na atuação dele, inclusive o fato de ter sido beneficiado com uma delação premiada incabível, sem ser réu ou indiciado, algo inédito no direito brasileiro”.

Apesar de 22 deputados federais correrem o risco de voltar à suplência por conta do entendimento do STF (Supremo Tribunal Federal) de que o cargo tem que ser ocupado pelo suplente do partido e não da coligação, isso não irá trazer nenhum impacto na bancada federal de Mato Grosso do Sul. Todos os sul-mato-grossenses estão com o mandato garantido.