ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SEGUNDA  08    CAMPO GRANDE 21º

Jogo Aberto

Procurador espião em MS é afastado do cargo em SP

Por Aline dos Santos | 12/02/2021 06:00
O procurador da República afastado Ângelo Goulart Villela. (Foto: Agência Senado)
O procurador da República afastado Ângelo Goulart Villela. (Foto: Agência Senado)

X-9 - A Justiça Federal de São Paulo afastou do cargo procurador denunciado por revelar assuntos sigilosos da operação Greenfield, ação da PF que cumpriu mandados em Ribas do Rio Pardo, no ano de 2017.

Punido - Segundo a denúncia, o procurador Ângelo Goulart Villela gravou clandestinamente reunião na Procuradoria e entregou ao advogado cópias impressas de texto a que teve acesso em grupo restrito da força-tarefa. A Greenfield apurava esquema de corrupção em quatro fundos de pensão e fatos envolvendo o Grupo J&F Investimentos.

1.000 júris - O juiz o Carlos Alberto Garcete, da 1ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, atingiu ontem o marco de 1.000 julgamentos. E o número chegou com a condenação a 21 anos para Pamela Ortiz, pelo assassinato brutal de uma idosa, em 2019.

Brutalidade - No relato sobre a data, Garcete lembrou de “cicatrizes indeléveis na alma e que me provocaram inquietudes reflexivas sobre as circunstancialidades que podem levar seres humanos a causar mal uns aos outros”.

Imunizados – Em breve, o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS) verá os pais imunizados. O pai, o ortopedista Hélio Mandetta, tem 90 anos e já recebeu a primeira dose da Coronavac, vacina do Instituto Butantan. Já a mãe, Maria Olga Solari, recebeu a primeira “picada” nessa quinta-feira (11).

PT X MDB - Durante a sessão de ontem na Assembleia, o deputado estadual José Almi (PT), o Cabo Almi, fez questão de publicamente deixar clara a dificuldade de conversa com o líder do bloco G-8, o deputado Márcio Fernandes (MDB). “Já tentei ligar pra ele e não consegui. Agora vi ele on-line na sessão e quero saber se ele pode me retornar, se é que é interessante a bancada do PT pra ele”, alfinetou.

Feriado decisivo - O deputado estadual Lídio Lopes (Patri) ainda não definiu se vai participar de algum bloco partidário na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Ele quer permanecer na principal comissão parlamentar da Casa de Leis, a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) que ele presidia no ano passado. O parlamentar deve aproveitar o ponto facultativo do Legislativo para articular qual o melhor grupo irá se encaixar.

Comando - O procurador-geral adjunto de Justiça Institucional do Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul, Paulo Cezar dos Passos, foi escolhido, nesta quarta-feira (10/2), para concorrer a uma vaga para a composição do Conselho Nacional do Ministério Público.

Escalada - O nome dele será encaminhado ao Procurador-Geral de Justiça, Alexandre Magno Benites de Lacerda, que posteriormente o indicará à Secretaria-Executiva do Conselho Nacional dos Procuradores-Gerais (CNPG) para participar da formação da lista tríplice, como indicação do Colegiado à vaga destinada a membros do Ministério Público dos Estados para compor o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

Poupança - O governo de MS deve economizar por um bom tempo com o corte do pagamento da aposentadoria ao ex-major Sérgio Roberto de Carvalho, no valor de de R$ 11.105,64, além de mais de 1 milhão retroativo. Principal alvo da operação Enterprise, ele tem prisão preventiva decretada por tráfico de drogas. Ou seja, se aparecer para comprovar que está vivo e receber, será preso.

Prova de vida - Segundo a investigação da Polícia Federal, o ex-major assumiu a identidade de Paul Wouter, líder de esquema bilionário de tráfico de cocaína na Espanha e que tinha padrão ostentação na Europa. Oficialmente, Paul morreu de covid-19 e foi cremado, o que impossibilitou a análise de DNA dos restos mortais para confirmar a identidade. Apesar de morto, a defesa dele solicitou a aposentadoria e o Estado recorreu.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário