A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


23/07/2015 06:00

Proteco já parcelou dívida milionária com a União

Edivaldo Bitencourt

Sem dúvida – O Ministério Público Federal recomendou auditoria e a suspensão de todas as obras estaduais sob o comando da Proteco. Para não deixar dúvidas, a Procuradoria Regional da República citou textualmente o Aquário do Pantanal.

Novela continua – O Aquário do Pantanal, que terá investimento superior a R$ 230 milhões, seria a maior obra sob o comando da empreiteira de João Amorim. No entanto, a Operação Lama Asfáltica melou o negócio e, ao contrário do que imaginava o dono da Proteco, a novela ainda não terminou.

Antecedentes – Antes de se transformar em alvo da mega operação contra a corrupção e ser descrita como integrante de uma organização criminosa pela Polícia Federal, a Proteco Construções respondeu a 11 ações de execução fiscal na Justiça Federal. Os processos eram da Caixa Econômica Federal, INSS e União.

Milionária – A última ação da União contra a Proteco cobra R$ 1,036 milhão. O processo tramitou na 6ª Vara Federal até 2013, quando a empresa de João Amorim chegou a um acordo com o Governo Federal e parcelou o pagamento da dívida.

Reciclagem – O Ministério Público Estadual abriu inquérito para investigar denúncia de que livros novos foram encaminhados para reciclagem. O inquérito está na fase inicial e não revela quantos livros foram para o lixo. Um morador do Bairro Monte Castelo, em Campo Grande, viu uma carreta levando o material e acionou o MPE.

Pela raiz – O presidente do Hospital do Câncer Alfredo Abrão, Carlos Coimbra, decidiu cortar o mal pela raiz. Demitiu  funcionária assim que descobriu a cobrança de R$ 3,8 mil de paciente atendido pelo SUS. Nesta quinta-feira, ele deverá dar mais detalhes sobre a irregularidade.

Reforma – A exoneração da advogada Jaqueline Hidelbrand Romero mantém em gestação a mudança na administração  Gilmar Olarte. Ela anunciou a saída da Prefeitura de Campo Grande pelo Facebook. Oficialmente, alegou que vai voltar a se dedicar à advocacia.

Média – Em meio a guerra com os professores, que exigem o reajuste de 13,01%, o prefeito da Capital cedeu, com ônus para a origem, três profissionais para o Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública (ACP). Eles deixaram as salas de aula para se dedicaram integralmente ao sindicato.

Cedidos – Vão engrossar o sindicalismo Cláudio Morinigo Ribeiro, Waldemar Gomes de Carvalho Júnior e Lilian Cristiane Teles da Rosa. A medida é retroativa a 1º deste mês. Na segunda-feira, a ACP comanda a assembleia que pode decidir pela retomada da greve nas escolas municipais.

Otimista – Apesar das dificuldades do Governo Dilma Rousseff (PT), o seu líder no Senado, Delcídio do Amaral (PT), está otimista com o segundo semestre. Ele prevê a votação do pacote de desonerações da indústria e uma nova proposta de reajuste para os servidores do Poder Judiciário.

(colaboraram Michel Faustino e Paulo Yafusso)

Após "perder" cargo, deputado muda o tom
Mudou – Antes cotado para assumir uma secretaria do governo do Estado, o deputado Coronel David (PSC) está agindo ultimamente como oposição ao Govern...
Reinaldo apoia crescimento dos evangélicos
Decisão divina - Palestrante principal do Fórum Evangélico realizado nesta segunda-feira em Campo Grande, a cantora e pastora Damares Alves disse que...
2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions