A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 20 de Agosto de 2019


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


19/07/2019 06:00

Quem é o pai da liberação de emendas à Capital?

Leonardo Rocha, Fernanda Palheta e Marta Ferreira
Marquinhos ajudou a carregar placa Eu Amo Campo Grande.Marquinhos ajudou a carregar placa Eu Amo Campo Grande.

Mãozinha - A assinatura da ordem de serviço para o início da reforma e ampliação do Aeroporto Internacional de Campo Grande, na manhã de quinta-feira (18), começou sem o prefeito Marquinhos Trad (PSD), mas depois ele compensou e foi o último a sair. Antes de deixar o local, até ajudou a carregar a placa "Eu Amo Campo Grande", com declaração de amor para quem quisesse fazer selfie.

Quem é o pai? - O prefeito agradeceu à toda a bancada sul-mato-grossense pela liberação de recursos do Ministério do Desenvolvimento Regional para a continuação das obras de revitalização do Rio Anhandui, só não soube especificar que foi o “pai da criança”.

Muita gente - "Nós pedimos ajudas de toda bancada. Já vi pronunciamento da Rose Modesto, dizendo que ela que liberou. Vi o Fábio Trad, dizendo que foi ele. Vi a Soraya, falando que ela que liberou. Ouvi do Nelsinho... Eu vi de todos que eles que liberaram”, comentou Marquinhos.

Amigão - Questionado sobre a relação com os parlamentares em Brasília, para destinação de recurso para Campo Grande, o prefeito da Capital afirmou que é amigo de todos e não tem desavença com nenhum. "Eles me abraçam, me cumprimentam, falam comigo por telefone. Comigo não. Eu sou amigo de todos eles".

Do Sul – Mais uma gafe para coleção gigante. O presidente da Infraero, tenente-coronel Hélio Paes de Barros, foi corrigido sobre nome do Estado ao começar o discurso falando que sua família é de "Mato Grosso". Depois de ouvir o tradicional "do Sul" da plateia, o tenente-coronel se justificou. "Do sul e do norte, porque chegamos aqui em 1.700 e alguma coisa. E meu pai só saiu para ir para a guerra", justificou.

Sem cargo - O ex-ministro Carlos Marun (MDB) disse que está acompanhando de perto o projeto da ponte sobre o Rio Paraguai, que vai ligar Porto Murtinho a Carmelo Peralta. Inclusive, garantiu presença no evento de lançamento do edital de licitação, no próximo sábado (20). Sobre o cargo de consultor da Usina Itaipu, disse esperar novidades em agosto. "Acreditamos que vamos cassar a liminar que impedia nossa nomeação".

Sem vontades - Depois de falar que André Puccinelli será candidato ao governo em 2022, Carlos Marun disse que o MDB terá candidato a prefeito em Campo Grande, mas que por enquanto não tem nome definido. Questionado se ele se interessaria pelo cargo, ponderou que o candidato precisa ter "vontade de disputar a eleição", o que não é o seu caso.

Punidos - O deputado federal Beto Pereira (PSDB), que faz parte da executiva estadual do partido, disse que ainda não foi informado sobre reunião para tratar dos votos contra o governo, de três deputados estaduais tucanos. No entanto adiantou que qualquer decisão sobre o assunto, assim como punição, deve ser definida em conjunto pelo diretório.

Resposta -  O gerente de Fiscalização de Trânsito da Agetran, Carlos Guarini, entrou em contato com a coluna para falar da reclamação de motoristas a respeito do descumprimento da proibição de estacionamento em trechos da Avenida Júlio de Castilhos. Disse disse que envia agentes de trânsito diariamente e em horário alternados para a via.

Adesões - A campanha que a associação comercial vai fazer para negociação de dívidas com escolas particulares atraiu apenas nove estabelecimentos, de ensino fundamental à universidade. Agora, vão ser ajustados os descontos a serem oferecidos. Os devedores receberão cartas informando sobre a possibilidade de acordo com o credor.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions