A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


22/05/2013 06:00

Reajuste dá muito pano pra manga

.

Assim é demais - A greve é um instrumento legítimo, mas tem limites. Os policiais civis, formados para cumprir a lei, ontem foram contra as regras e contra a população, bloqueando a BR-163 por uma hora e meia. A categoria acabou arrumarando alguns inimigos, os coitados dos motoristas que ficaram presos no engarrafamento de 16 quilômetros. 

Tudo ou nada - O boato de que o o governador André Puccinelli foi para Brasília em busca de reforço da Força Nacional deixou policiais militares preocupados. Com medo do apoio enfraquecer o aquartelamento, os PMs já providenciaram nova proposta para apresentar o governo e devem discutir às 13h em assembleia.

Animados - O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul vai gastar só com o buffet mais de 200 mil reais em 8 meses. Ontem o valor foi divulgado no Diário Oficial do Judiciário, para uso em 2013, a partir de maio. São quase 30 mil reais por mês em festinhas.

Merecido - Agora Campo Grande tem o Dia do Fotógrafo, homenagem justa a quem vive dia e noite registrando a cidade. Mas a comemoração vai ficar para o ano que vem, a data escolhida é 13 de fevereiro, segundo lei sancionada ontem pelo prefeito Alcides Bernal.

A mão no fogo - Bem, se depender da fama de cidadão honesto, a Santa Casa está em boas mãos sob comando de Wilson Telesco. No mínimo, confiáveis. Ninguém fala da competência administrativa, mas os colegas não têm dúvidas sobre a idoneidade do presidente da ABCG.

Que fome - Ontem, a votação do reajuste na Câmara Municipal foi muito mais longe do que as pessoas presentes esperavam e quando a sessão parecia finalmente acabar, o vereador Marcos Alex resolveu fazer discurso. Pediu 10 minutos e usou o tempo completamente, minuto por minuto, para eleogiar o prefeito e os índices de reajuste.

Dupla dinâmica - Inflamado, o vereador falou o quanto pode sobre os valores repassados pela prefeitura e teve o apoio do colega Zeca do PT, que não perdeu a oportunidade para falar mal do PMDB. Disse que os servidores esperaram 2 anos por aumento tão significativo,pela volta à "democracia".

Na defesa - Na hora, o peemedebista Paulo Siufi tomou as dores do ex-prefeito Nelsinho Trad e a briga começou com os mesmos ingrentes de sempre. "A gente só dá reajuste como pode", retrucou e já partiu para o ataque, questionando o ex-governador Zeca sobre os tempos de governo. "Em 8 anos, quais os reajustes que o senhor fez?"

Na rede - O assunto do reajuste deu muito pano para a manga. Paulo Pedra, por exemplo, apelou aos servidores que estavam na Câmara para que nenhuma das 4 emendas ao projeto de aumento fossem vetadas. Pediu para todos enviarem mensagens ao prefeito por facebook e "aproveitar que ele é antenado".

Emotivo - O governador André Puccinelli chorou na abertura da Semana da Indústria, na segunda-feira na Fiems. No mesmo dia em que recebeu um não das policias civil e militar e disse estar magoado com ambos, ele se emocionou a falar que MS não vai perder para São Paulo em questão de indústria, que é muito forte.

2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions