A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


03/02/2014 06:00

Rede particular também espera por uniforme, alega secretário

.

8 e 80 – Sobre o fato dos alunos da rede municipal de Campo Grande começarem as aulas sem uniforme, o secretário de governo e Relações Institucionais, Pedro Chaves, tentou minimizar o atraso. Ele garante que até na escola dele, a MACE, a ordem é esperar uns 15 dias como tolerância, até que os alunos preparem o uniforme.

Sumido mesmo - Pedro Chaves também deu a entender que o vice-prefeito Gilmar Olarte continua sem aparecer no Paço Municipal, apesar de ansioso pelo cargo, em caso de queda do titular Alcides Bernal. “Tem a sala dele. A mesa está lá à disposição. Tem uma secretária lá”, fala em tom irônico.

Diálogo extenso – Pedro Chaves deve se reunir com a base aliada nesta segunda-feira (3), para tratar de emendas e do reajuste do IPTU. A agenda, no entanto, também deve ser ampliada na tarde de quinta-feira (6), com três partidos políticos. O secretário só não antecipa quais e justifica. "Depois eles desmentem e fica chato”.

Feliz da vida – O secretário, que tem “segurado as pontas” da articulação política de Bernal, faz questão de lembrar que só deixa o cargo se o senador Delcídio do Amaral (PT) se afastar. “Aí eu tenho que assumir o Senado”, diz Chaves que é suplente do petista.

Pre-pa-ra – Tudo bem que o povo gosta, mas como poder público, bem que a prefeitura e o governo do Estado poderiam oferecer um repertório menos comercial nos eventos para a comunidade. “Show das Poderosas” é um hit que não falta em eventos da Secretaria de Assistência Social, como o “SAS itinerante”, que leva serviços como emissão de documentos em um dia de atividades culturais.

No clima – A música realmente é contagiante, apesar da letra pobre. O ritmo do funk da cantora Anitta animou no domingo passado até a diretora presidente da Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos e Delegados, Ritva Cecília, que arriscou uns passinhos. “Tinha que brincar com a criançada”, justificou.

Barulho - Depois da vizinhança atormentar e conseguir fechar a casa noturna Santa Fé, na rua Brilhante, agora o alvo parece ser a Bolero Casa de Dança, na 14 de Julho. Apesar de ficar em um ponto central da cidade, 3 pessoas enviaram e-mail à redação no fim de semana reclamando do som alto.

Ativos - Fazendeiros prometem marcar a semana com um grande protesto na sexta-feira. O “Dia do Basta” quer mostrar força política, contra a tentativa de “expropriação de terras e o aniquilamento da classe”, segundo convocação aos produtores para o evento na Praça Ary Coelho, a partir das 14h. Eles planejaram o “Grito de Alforria” e garantem que até agora estavam tranquilos, mas que vão sair da passividade.

Sempre alerta - Já no clima do movimento, um dos mais empolgados é o produtor rural Pedro Pedrossian Filho. Ele já anunciou que vai à praça, apesar de dizer que corre o risco de ter a fazenda invadida. No sábado, ele conta que se preparou para enfrentar um grupo de 50 homens que “se esparramaram em frente ao portão” e que por pouco não houve conflito. “Fizeram uma roda e começaram a rezar em voz alta, ficaram assim uns 10 minutos e acho que Deus os mandou voltar, pois, aquilo não iria acabar bem”, relatou.

Em queda - As previsões não são boas para a soja este ano em Mato Grosso do Sul por conta da estiagem. Segundo a Associação Brasileira dos Produtores de Soja a perda pode chegar a 300 mil toneladas em relação ao que havia sido previsto, o que representa queda de mais de 5% da produtividade

2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...


esse pedrossian filho é uma piada, possui terra grilada e doada á ele, nunca trabalhou o suficiente para justificar o patrimônio, filho de ex governador, foi deputado federal e não aprovou nenhum projeto relevante, nem para os produtores nem pros brasileiros, suas terras deveriam ser é desapropriada por interesse público. deveria começar a trabalhar, assim saberia o valor das coisas. estão acabando os bens da família então está preocupado em ficar pobre na velhice.
 
marcos barbosa em 03/02/2014 12:35:54
palhaçada eu quero meu voto de..>>volta até agora nada e a gente q sofre com isso falta uniforme falta remedio falta medico falta vergonha NA CARA DESSE BERNAL eu votei em vc mereço como todos q votaram em vc uma SATISFAÇÃO DE IMEDIATO SE NAUM AGUENTA PEDI PRA SAIR POXA VCS TEM Q ENTENDER Q VARIAS FAMILIAS SOFRENDO COM ISTO!
 
carlos cezar em 03/02/2014 11:38:53
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions