A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 16 de Outubro de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


12/03/2015 06:00

Reinaldo define símbolo para acabar com troca troca no Governo

Edivaldo Bitencourt

Estadista – O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) vai apresentar, em breve, o novo símbolo da administração estadual. O objetivo é colocar o brasão de Mato Grosso do Sul e as cores da bandeira. Ele quer acabar com a personificação da administração pública e criar um símbolo para todos os Governos.

Troca de cores – O tucano pode por fim às trocas de cores e slogans a cada gestão. Com a nova medida, os órgãos públicos serão pintados nas cores da bandeira de Mato Grosso do Sul e não precisarão de nova pintura a cada novo Governo.

Afastado – O deputado federal Geraldo Resende teve o afastamento da função de especilista em saúde autorizado pelo Governo do Estado. Ele se afasta para cumprir o mandato como deputado federal. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado de ontem.

Petrobras – Empresários e autoridades de Três Lagoas estão na expectativa de uma reunião com a estatal para definir o futuro da fábrica de fertilizantes. Segundo o deputado estadual Eduardo Rocha (PMDB), até a sua esposa, a senadora Simone Tebet (PMDB), fez um pedido para discutir a crise no empreendimento.

Atropelo – Os deputados estaduais do PT, Amarildo Cruz e Pedro Kemp, não gostaram da interferência da Justiça nos trabalhos do legislativo estadual. Ontem, o Tribunal de Justiça concedeu liminar para suspender a votação do projeto de lei que muda a nomenclatura dos agentes tributários estaduais.

Só depois – Kemp e Amarildo, que é agente tributário, defendem a discussão na Justiça só após a lei ser aprovada pela Assembleia Legislativa e ser sancionada. Neste caso, o Sindicato dos Fiscais de Renda deveria entrar com uma ação direta de inconstitucionalidade.

A favor – O deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB) defendeu a decisão da Justiça sobre o projeto dos agentes tributários. Ele avaliou que é melhorar esperar a decisão do Supremo Tribunal Federal antes de votar a nova lei.

Neto – O líder do prefeito na Câmara Municipal, Edil Albuquerque (PMDB), apóia a manifestação contra a presidente da República, Dilma Rousseff (PT), no domingo. No entanto, o peemedebista não vai reforçar o ato porque tem uma festa de aniversário do neto.

Convocação – Lideranças do PT estão divididas sobre a manifestação de amanhã. Na dúvida, Fetems e CUT reforçam a campanha pelo ato contra as medidas do ajuste fiscal, mas a favor da democracia. Outra bandeira é que o ato é contra o impeachment de Dilma.

Adesão – Em Campo Grande, um dos grupos a favor do impeachment tem 6,6 mil convites no Facebook. No entanto, mil pessoas confirmaram presença no evento domingo, a partir das 16h, na Praça do Rádio.

(colaboraram Liana Feitosa, Leonardo Rocha e Kleber Clajus)

Clima de campanha não poupa nem festões
Todo lugar - O clima de campanha, neste segundo turno polarizado, não deixa escapar nem os casamentos. Durante festa no sábado no bufê Murano, na Ave...
#FicaTemer: governo vai deixar saudades, avalia Marun
#FicaTemer – A hastag bombou nas redes sociais impulsionada por eleitores que fazem oposição ao candidato à Presidência Jair Bolsonaro, e o ministro ...
O ato falho de Odilon ao anunciar apoio
Tropeço – No ato em que recebeu apoio do MDB na disputa pelo governo estadual, Odilon de Oliveira (PDT) também aproveitou para declarar seu apoio a J...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions