ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 21º

Jogo Aberto

Saguão de aeroporto não tem câmera de vigilância

Por Edivaldo Bitencourt | 05/11/2013 06:00

Aeroporto sem câmera – O saguão do Aeroporto Internacional de Campo Grande não conta com câmeras. A descoberta foi feita pelo publicitário Henrique Medeiros, que teve a mala extraviada e fez a descoberta ao ir atrás dos direitos. Ou seja, a falta de segurança no local é acintosa.

Ultrapassado – O publicitário, que recebeu a mala amassada, risca e detonada, ficou indignado com o sistema de monitoramento do aeroporto da Capital. “O que valeu mesmo foi a gente ficar sabendo que o nosso sofisticado Aeroporto Internacional de Campo Grande tem um controle de monitoramento por câmeras totalmente ultrapassado, precário e ridículo para o tamanho e a importância geográfica e estratégica da nossa cidade”, desabafou, ontem, no Facebook.

Indignado – O ex-vereador Athayde Nery (PPS) ficou indignado com a decisão do prefeito Alcides Bernal (PP) de consultar o supersecretário Gustavo Freire sobre a permanência ou não no cargo. Ele foi demitido pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, por cobrar propina para liberar cargas em Corumbá.

Condenado – Para Athayde, Bernal agiu errado, já que seria o mesmo que o poder público perguntar a um condenado quando ele gostaria de cumprir a pena. Apesar do PPS integrar a base de Bernal, o ex-vereador desistiu de compor o secretariado municipal. Ele chegou a ser indicado para o cargo pelo PT e PSDB.

Negociações – A bancada federal e o governador André Puccinelli (PMDB) estão negociando um nome para substituir o superintendente de Desenvolvimento do Centro-Oeste, Marcelo Dourado. Nos bastidores, um dos nomes citados é de Flávio Brito, atual comandante da Fundesporte e que já foi da Funasa (Fundação Nacional de Saúde) em MS.

Quieto – O diretor-presidente da Fudesporte, Flávio Britto, diz que está confortável a frente da pasta e que não tem conhecimento de sua indicação para presidir a poderosa Sudeco. “Não sei de nenhuma articulação”, despistou, seguindo a velha máxima de que nome publicado na imprensa não sai no Diário Oficial.

Definição – A Comissão Processante define hoje, às 15h, se acata ou não a defesa do prefeito Alcides Bernal (PP). Por enquanto, os três integrantes preferem se calar sobre o futuro, talvez colocando em prática o conselho do vereador Paulo Pedra (PDT) para que tenham “postura de magistrado”.

Chega de conversa – O vereador Carlão (PSB) espera que Bernal fale menos e faça mais pela governabilidade. Sua condição para entrar na base agora é que o grupo de apoio ao prefeito tenha “projeto, seja para ganhar ou perder” dentro da Câmara.

Oposição – A disputa pela presidência do diretório municipal do PT movimenta todas as correntes. A professora Elza Jorge, que já foi secretária de Educação do Estado, obteve importantes apoios para vencer o atual presidente, Gildo Oliveira. Entre os companheiros, ela surge como favorita no domingo, 10 de novembro.

Tarifa menor – Reunião nesta terça-feira, às 8h, define se o projeto que desonera o ISS no transporte público entra na pauta da Câmara. Por enquanto, há grande possibilidade do projeto passar, uma vez que já tem parecer favorável da Procuradoria. Agora só faltam ajustes finais para sanar dúvidas ainda existentes entre os vereadores.

(colaboraram Ângela Kempfer, Kleber Clajus e Zemil Rocha)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário