A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Maio de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


21/02/2013 06:00

Transação milionária

A venda de apartamento perto do Shopping Campo Grande, no Edifício Parque das Nações, está chamando a atenção no mercado imobiliário. O valor envolvido é próximo de R$ 1,7 milhão. Comprador e vendedor são pessoas públicas, mas como o negócio ainda não aparece como oficial em cartórios, os nomes serão preservados. Um dos motivos para a não oficialização, até agora, gera curiosidade e suspeitas. Uma delas é que o dinheiro seja de sobra de campanha.

Nada a declarar
A respeito da acusação do jornalista Antônio João Hugo Rodrigues, dono do jornal Correio do Estado e presidente regional do PSD, de que o prefeito Alcides Bernal (PP) estaria cooptando vereadores para sua base de sustentação política na Câmara, oferecendo R$ 10 mil para cada adesista e 12 cargos na administração, o presidente da seccional sul-mato-grossense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MS), Júlio Cesar, preferiu o silêncio, pelo menos por enquanto.

Acompanhando
Júlio César informou, através de sua assessoria, que “só vai se pronunciar sobre o caso quando essas denúncias forem oficializadas”. Garantiu, porém, que está atento ao caso.

Análise
Enquanto esperava para ter a palavra, na discussão sobre a questão indigena ocorrida ontem na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Pedro Kemp (PT) virou para os deputados que estavam ao lado e para os jornalistas e avaliou a colega Mara Caseiro. "Ela veio com tudo este ano".

Provas
Na terça-feira, Mara foi uma das mais exaltadas nos debates sobre a formação das comissões da Assembleia. Ontem, estourou o tempo de fala, durante discurso em que questionou as regras para demarcação de terras indígenas.

Suplicy do MS
Na mesma situação, esperando para discursar, Marquinhos Trad comentava que o deputado Laerte Tetila, do PT, usaria a palavra e falaria por "4 horas".  "É o cara mais mais complexo que conheço", repetindo a fama que é atribuída ao senador Eduardo Suplicy.

Cantilena
A caminho de completar o segundo mês de administração, o prefeito Alcides Bernal, repete, a cada entrevista, o discurso de atribuir os problemas aos antecessores. É assim com a situação da Câmara, com os alagamentos, com os buracos, com os erros nos salários dos servidores... Chega a cansar.

Não tinha outro jeito
O líder do prefeito na Câmara, Marcos Alex, justificou ontem que a bancada de Bernal abandonou a primeira sessão do ano, em que foi debatida a formação das comissões da Casa por falta de opção. “Jamais pode enfrentar os desesperados, porque eles não tem nada a perder. Quem está nesta situação está como kamikaze”.

Precisamos conversar
Alex diz que quer agendar reunião entre o presidente da Câmara, Mário César (PMDB) e o prefeito Alcides Bernal. O assunto seria o despejo da Câmara. Bernal, segundo Alex, quer discuti o assunto, mas não apontará caminhos. “O diálogo é que vai indicar o caminho. O prefeito não vai impor nada.”

Simples assim
“Não mandamos ninguém alugar o prédio da Ricardo Brandão”. Com essa frase, o vereador respondeu à publicação, pela presidência da Câmara, de nota informando que o Município é o responsável por providenciar um prédio para o Legislativo.

Mais cedo
Ontem, a bancada governista voltou a sair mais cedo da Câmara. Mas dessa vez não foi em protesto. É que eles iam participar de reunião com o prefeito.

Ex-ministro não errou o “do Sul”, mas...
Gafe - O ex-ministro Henrique Meireles (MDB) em um dos diversos discursos no evento em Campo Grande neste sábado (19) confundiu Mato Grosso do Sul co...
PMs presos têm “festival de ações”
Conhecidos da justiça - Entre as duas dezenas de policiais militares de Mato Grosso do Sul presos esta semana por suspeita de facilitar a vida dos co...
O entrave no cadastro de pedófilos
Entrave burocrático – Autor do projeto de lei que criou o cadastro de pedófilos em Mato Grosso do Sul, o ex-deputado estadual Carlos Alberto David, d...
Assembleia agora tem 8 "independentes"
Mais uma – Depois de votar com o governo por três anos e meio, a deputada estadual Grazielle Machado(PSD) anunciou que agora será “independente”, ass...


O Fernando Collor de Mello caiu por causa da Casa da Dinda e uma perua Elba. Será que aqui em Campo Grande alguém vai cair por conta de um apartamento? Vamos esperar para ver. Tem muita grana em jogo e vamos descobrir quem são os donos ou os prováveis laranjas. O Sr. Antonio João é poderoso mesmo. Mata a cobra e mostra o pau. E o Bernall? Só registra B.O. contra um cidadão que confiou em seu discurso de campanha e votou nele. Agora tem que cobrar mesmo. Por enquanto são poucos que estão pedindo a demissão. Se as coisas não andarem bem, já tem até secretários que estão pedindo para sair. O patrão deu a vaga mas não deu autonomia e nem credibilidade para eles desenvolverem um trabalho sério. Não é mesmo Semmy e Ben Hur?
 
Roberto Ferreira em 23/02/2013 22:37:04
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions