A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


30/05/2017 06:00

Uma nem tão fantástica fábrica de denúncias

Waldemar Gonçalves

Nem tão fantástico – A expectativa que se criou domingo (28) sobre material do Fantástico, envolvendo políticos de Mato Grosso do Sul, não se confirmou. A reportagem-denúncia endossou discurso de empresários que se diziam vítimas de um esquema de extorsão, mas ‘esqueceu’ de mostrar quem eram os denunciantes.

Bando de picaretas – Ao longo da segunda-feira (29), o Governo do Estado revelou que os denunciantes estavam há tempos na mira do fisco estadual, visando levar por terra a ‘bomba’ lançada via televisão. “Aquilo não é empresário, mas um bando de picaretas que queria fraudar o Estado”, disse logo pela manhã, em agenda no interior, o governador, Reinaldo Azambuja (PSDB).

Nada a ver – O secretário estadual de Governo, Eduardo Riedel, deu entrevista sobre o assunto à tarde. Para ele, a denúncia dos empresários perdeu o sentido na própria reportagem do Fantástico: "o vídeo [com suposto pagamento de propina] mostra duas pessoas que não têm nada a ver com o governo".

Claramente – Nem o discurso de que o Executivo de MS estava se defendendo é aceito pela equipe de Reinaldo em relação ao caso. “Não é uma defesa do governo. Estamos colocando claramente os fatos e os pontos das pessoas que estão acusando”, pontua Riedel.

Fraudulentos – “Não posso falar se é retaliação ou não”, respondeu o secretário ao ser questionado sobre o assunto. E acrescentou: “O que a gente pode claramente demonstrar é que são empresários fraudulentos à primeira instância. As instâncias de investigação vão confirmar ou não, mas vão apurar a veracidade de todos esses fatos. Para nós até hoje está claramente demonstrado fraudes que eles cometeram”.

No STF – Agora, o caso caminhará a cargo da Polícia Civil e Ministério Público Estadual. Além disso, o governo brigará no STF (Supremo Tribunal Federal) para derrubar definitivamente os incentivos fiscais às empresas envolvidas na denúncia.

MPE no caso – O MPE, inclusive, soltou nota ontem à tarde informando que pediu ao STF documentação sobre as delações dos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos do JBS, no que tange a autoridades de Mato Grosso do Sul. Promete apurar o caso.

Procedimento – O procurador-geral de Justiça em exercício, Humberto Brittes, também informou que foi instaurado procedimento com base na denúncia que o Fantástico veiculou. Isso horas depois de o próprio governo dizer que acionaria o MPE.

Avaliação política – A OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Mato Grosso do Sul), tem observado de perto os últimos acontecimentos no âmbito do poder. Fará “uma avaliação política” sobre as denúncias, conforme explica o presidente, Mansour Elias Karmouche.

Nosso papel – O papel dos advogados também está na mira da Ordem no decorrer das investigações. “Vamos cumprir nosso papel, que é avaliar a situação e cobrar se houver irregularidades”, diz Karmouche.

(com Osvaldo Junior, Leonardo Rocha e Lucas Junot)

Senador critica "descaso" com Paraguai
Vizinho desprestigiado – O ministro Carlos Marun, da Secretaria de Governo, e o senador Pedro Chaves (PRB/MS) foram os dois únicos representantes de ...
Campanha tucana atrai 75% dos prefeitos
Apoio – Enquanto o MDB, antigo aliado histórico do PSDB, patinou para fechar sua candidatura do governo do Estado, os tucanos contabilizam adesões. N...
Dois anos após "febre", Uber perde motoristas
Debandada – Quase dois anos depois de chegar a Campo Grande, e depois de muita polêmica, a plataforma de transporte por aplicativo mais conhecida, a ...
Cristhiano Luna é o nosso Lula
Livre - Um dos crimes de maior repercussão em Campo Grande teve novo capítulo na semana passada. O STF concedeu liminar e soltou Cristhiano Luna, ass...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions