A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Maio de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


18/12/2015 06:00

Vereador diz que não é vidente e pode trabalhar no recesso

Edivaldo Bitencourt

Não sou vidente – O vereador Ayrton Araújo (PT), relator da Comissão de Ética na Câmara Municipal, negou que esteja antecipando o julgamento sobre o relatório final da Operação Coffee Break, elaborado pelo Gaeco. Ele disse que ainda vai analisar o documento elaborado pelos promotores.

Recesso – O petista ainda afirmou que poderá trabalhar durante o recesso parlamentar para analisar o relatório do Gaeco. Neste caso, o relatório final, que pediria o arquivamento do processo contra nove vereadores, pode ficar para 2016.

Adiantado – Ayrton Araújo garantiu que conseguiu concluir 80% do relatório da Comissão de Ética da Câmara Municipal. Ele destacou que a decisão final, que vai incluir o relatório do Gaeco, ainda não está 100% definida pelo arquivamento.

Revés – Preso desde o dia 25 de novembro deste ano, o senador Delcídio do Amaral (PT) teve um grande revés ontem. O Supremo Tribunal Federal negou pedido de relaxamento da prisão, que garantiria ao petista passar o Natal com a família em casa.

Amigo – O Conselho de Ética do Senado só conseguiu definiu o relator do processo contra Delcídio no terceiro sorteio. Os senadores Aloysio Nunes Ferreira (PSDB/SP) e Otto Alencar (PSD/BA) declinaram e o caso ficou com Ataídes de Oliveira (PSDB/TO).

Sem recesso – Delegados da Polícia Civil andam desanimados com o fim de ano. Muitos deles contaram que vão trabalhar durante todo o feriadão de Natal e Ano Novo, sem direito a recesso e folga extra.

Fora do poder – Após perder o Governo do Estado e a Prefeitura de Campo Grande, o PMDB deve deixar o comando da Prefeitura de Três Lagoas uma das cinco maiores do Estado. Isto, porque o partido não deve ter candidato a prefeito após 12 anos.

Sentença – O ex-vereador Alceu Bueno e o ex-deputado estadual Sérgio Assis foram condenados pelo escândalo de exploração sexual de adolescentes. Bueno deverá cumprir oito anos em regime fechada, enquanto Assis ficaria seis anos no semiaberto.

Pressão - O vereador Edil Albuquerque (PMDB) afirmou, ontem, que os parlamentares foram pressionados pela opinião pública e pela imprensa para tomar uma providência contra Bernal em 2014. Ele contou que até o MPE cobrou a fiscalização. Os vereadores decidiram agir e cassaram o mandato de Bernal em 12 de março do ano passado.

Mídia - O ex-presidente da Casa, vereador Mário Cesar, aproveitou para fazer um aparte ao colega Edil, e fez fortes críticas a forma como o Gaeco conduziu o processo de investigação contra os vereadores, expondo-os desnecessariamente na mídia para depois apresentar um relatório "inconclusivo", que não consta nem os depoimentos de defesas dos parlamentares. Ao final Mário César acusou o promotor Marcos Alex, do Gaeco, de advogar em favor do prefeito Alcides Bernal.

(colaboraram Marcos Ermínio e Antonio Marques)

 

Ex-ministro não errou o “do Sul”, mas...
Gafe - O ex-ministro Henrique Meireles (MDB) em um dos diversos discursos no evento em Campo Grande neste sábado (19) confundiu Mato Grosso do Sul co...
PMs presos têm “festival de ações”
Conhecidos da justiça - Entre as duas dezenas de policiais militares de Mato Grosso do Sul presos esta semana por suspeita de facilitar a vida dos co...
O entrave no cadastro de pedófilos
Entrave burocrático – Autor do projeto de lei que criou o cadastro de pedófilos em Mato Grosso do Sul, o ex-deputado estadual Carlos Alberto David, d...
Assembleia agora tem 8 "independentes"
Mais uma – Depois de votar com o governo por três anos e meio, a deputada estadual Grazielle Machado(PSD) anunciou que agora será “independente”, ass...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions