ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 28º

Jogo Aberto

Vereador gasta cada centavo que tem direito

Por Edivaldo Bitencourt | 13/08/2013 06:00

Mais um vocabulário – O vereador Coringa (PSD) continua com a fábrica de novos vocabulários a todo vapor. Durante oitiva da CPI da Saúde, ele saiu com a palavra “revezação” dos dirigentes do Hospital do Câncer. Parte da galera riu, outra ficou sem graça com a mais nova palavra no legislativo municipal. Nem no google aparece “revezação”.

Propaguem – O prefeito Alcides Bernal (PP) afirmou, ontem de manhã, que os presentes no evento sobre qualificação deveriam “propagar” os feitos da sua gestão. Ele disse que tem muitos inimigos, por isso, a imprensa não fala das coisas boas. Esqueceu de incluir a sua equipe, que só divulgou a agenda de aniversário de Campo Grande na véspera dos shows.

Humilde – No mesmo evento, aliás, o prefeito fez questão de citar a origem humilde dos país, que vieram do Paraguai e tiveram dificuldades para arrumar emprego na Capital. Ele disse que eles não tinham qualificação profissional. “Temos que dar valor para quem busca a qualificação”, ressaltou.

Eleitores cobram – Bernal fez de tudo para escapar dos eleitores no evento no Armazém Cultural na manhã de segunda-feira (11). Uma mulher entregou um bilhete com os pedidos, que foi entregue ao superintendente de Comunicação, Djalma Jardim. Outro homem correu, cercou, mas só conseguiu cobrar o prefeito, do problema no cartão, quando Bernal entrava no carro. Ele disse que não conseguia receber o salário.

O chocolate da Salute – A marca do achocolatado entregue pela Salute aos estudantes da rede municipal causou espanto na Câmara dos Vereadores. O sócio da empresa, Érico Barreto, disse que a marca “Ap” custa R$ 1,54 o pacote de 400 gr. O vereador Chiquinho Telles (PSD) até quis saber se isso era bom.

Atravessador – A Salute se tornou a primeira empresa a oficializar, na gestão pública da Capital, a figura do atravessador. Em depoimento na CPI do Calote, o sócio, Érico Barreto, não fez a mínima questão de esconder, que não tem caminhão, estoque ou alimentos. Só compra e repassa ao município.

Gastador – O vereador Vanderlei Cabeludo (PMDB) é o recordista em gastos na Câmara Municipal. Dos 29 vereadores, ele foi o único que gastou os R$ 8,4 mil previstos para cada um dos seis primeiros meses deste ano. Famoso pelo show sertanejo na TV, o peemedebista não deixou de usar nenhum centavo a que tem direito. Então, tá, o dinheiro é nosso mesmo.

Até centro espírita – A sanha da prefeitura em arrecadar não poupa nem templos religiosos. O Centro Espírita de Umbanda Sublime Peregrino foi o último a ingressar com pedido para não pagar IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano). O pedido está na Justiça.

Despejo - O Ministério Público Estadual entrou, de novo, na polêmica sobre o despejo dos vereadores do atual prédio. O inquérito foi instaurado a pedido do presidente da Câmara Municipal, Mário César de Oliveira (PMDB). A primeira intervenção ocorreu na questão do valor do aluguel, que acabou sendo reduzido e resultou no atraso atual, com a dívida atingindo R$ 11 milhões.

Duas medidas - O pedido de investigação pode ser o contra ataque do legislativo municipal, que chegou a ser colocado sob pressão pelo MPE. O corregedor do órgão, procurador Mauri Riciotti, foi à reunião com os vereadores dar um puxão de orelhas e cobrar a fiscalização da gestão do prefeito Alcides Bernal.

(Colaboraram Zemil Rocha, Leonardo Rocha, Jéssica Benitez e Helton Verão)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário