A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 18 de Outubro de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


27/04/2011 06:00

Incra

Jogo Aberto

Articulação de bastidores põe o conselheiro Iran Coelho das Neves, atual vice-presidente, na liderança pela sucessão do presidente do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul, Cícero Antonio de Souza, que termina o mandato em dezembro de 2012.

Questionado sobre como andam as negociações para ida da senadora Marisa Serrano para o Tribunal de Contas do Estado, o deputado tucano Rinaldo Modesto (PSDB) afirmou que o clima "tá meio Russo" na Assembleia, mas garantiu que não sabia de nada.

O deputado fez trocadilho com o nome do suplente de Marisa Serrano, o pecuarista Antonio Russo, que assumirá no Senado com a saída da tucana. Sobre o calote que ele deu em vários produtores do Estado, como dono de frigorífico, Rinaldo afirmou. "Não tem problema, não vendi nenhum gado pra ele".

Um dia após o MPE (Ministério Público Estadual) ter acionado a Justiça para obter dados da movimentação financeira na Assembleia Legislativa, a sessão ordinária ficou repleta de jornalistas. Os deputados trataram de avisar que o assunto era para ser tratado com o presidente Jerson Domingos (PMDB), que não compareceu à sessão.

Sem querer bater de frente com o governador André Puccinelli e nem menos criar indisposição com deputado da base aliada, o deputado Antônio Carlos Arroyo (PR) passou a olhar com maior atenção as notícias sobre a disputa pela vaga no TCE (Tribunal de Contas do Estado). Durante a sessão, ficou lendo as notícias pelo celular e chamava os jornalistas pedindo “correções”.

Ele nem mora mais em Campo Grande, mas quando precisa, recorre à terrinha para resolver problemas pessoais. O cantor Michel Teló chamou a atenção de funcionários de clínica de exames, onde fez radiografia dentária ontem pela manhã.

O anúncio do prefeito de Dourados, Murilo Zauith, em suspender convênio com o Detran em relação as lombadas eletrônicas do município, gerou uma pequena rusga. De um lado, o diretor-presidente do departamento, Carlos Santos Pereira, critica a prefeitura e ameaça retirar os equipamentos caso continuem desligados.

Do outro, a prefeitura da 2ª maior cidade do Estado garante que a suspensão do convênio faz parte do projeto de criação da Agência Municipal de Trânsito. O município quer assumir todo o gerenciamento do trânsito, inclusive as lombadas.

A justificativa de Murilo Zauith é que, além da cidade não ficar com o recurso das multas, a prefeitura não tem qualquer acesso as informações sobre o funcionamento dos equipamentos.

Outra novela se desenha em Mato Grosso do Sul: a nomeação do novo superintendente do Incra, cobrada até pelo governador André Puccinelli em Brasília. Ontem, durante encontro na sede do órgão em Campo Grande, que contou com a presença de diretor nacional do instituto, a discussão do nome estava na pauta, porém, não ocorreu, garantiram sindicalistas presentes na reunião.

Campanha, tiro na escola e oportunismo
“Guerra virtual” – Não podia ser diferente. O episódio lamentável em que uma criança de 9 anos entrou armada na sala de aula em Campo Grande e atirou...
Justiça agora pode até cobrar Delcídio
Ainda à espera - A Justiça Eleitoral rejeitou o registro de candidatura de Delcídio Amaral (PTC) ao Senado, depois da derrota nas uras. A juíza Eliza...
Clima de campanha não poupa nem festões
Todo lugar - O clima de campanha, neste segundo turno polarizado, não deixa escapar nem os casamentos. Durante festa no sábado no bufê Murano, na Ave...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions