A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


27/04/2011 06:00

Incra

Jogo Aberto

Articulação de bastidores põe o conselheiro Iran Coelho das Neves, atual vice-presidente, na liderança pela sucessão do presidente do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul, Cícero Antonio de Souza, que termina o mandato em dezembro de 2012.

Questionado sobre como andam as negociações para ida da senadora Marisa Serrano para o Tribunal de Contas do Estado, o deputado tucano Rinaldo Modesto (PSDB) afirmou que o clima "tá meio Russo" na Assembleia, mas garantiu que não sabia de nada.

O deputado fez trocadilho com o nome do suplente de Marisa Serrano, o pecuarista Antonio Russo, que assumirá no Senado com a saída da tucana. Sobre o calote que ele deu em vários produtores do Estado, como dono de frigorífico, Rinaldo afirmou. "Não tem problema, não vendi nenhum gado pra ele".

Um dia após o MPE (Ministério Público Estadual) ter acionado a Justiça para obter dados da movimentação financeira na Assembleia Legislativa, a sessão ordinária ficou repleta de jornalistas. Os deputados trataram de avisar que o assunto era para ser tratado com o presidente Jerson Domingos (PMDB), que não compareceu à sessão.

Sem querer bater de frente com o governador André Puccinelli e nem menos criar indisposição com deputado da base aliada, o deputado Antônio Carlos Arroyo (PR) passou a olhar com maior atenção as notícias sobre a disputa pela vaga no TCE (Tribunal de Contas do Estado). Durante a sessão, ficou lendo as notícias pelo celular e chamava os jornalistas pedindo “correções”.

Ele nem mora mais em Campo Grande, mas quando precisa, recorre à terrinha para resolver problemas pessoais. O cantor Michel Teló chamou a atenção de funcionários de clínica de exames, onde fez radiografia dentária ontem pela manhã.

O anúncio do prefeito de Dourados, Murilo Zauith, em suspender convênio com o Detran em relação as lombadas eletrônicas do município, gerou uma pequena rusga. De um lado, o diretor-presidente do departamento, Carlos Santos Pereira, critica a prefeitura e ameaça retirar os equipamentos caso continuem desligados.

Do outro, a prefeitura da 2ª maior cidade do Estado garante que a suspensão do convênio faz parte do projeto de criação da Agência Municipal de Trânsito. O município quer assumir todo o gerenciamento do trânsito, inclusive as lombadas.

A justificativa de Murilo Zauith é que, além da cidade não ficar com o recurso das multas, a prefeitura não tem qualquer acesso as informações sobre o funcionamento dos equipamentos.

Outra novela se desenha em Mato Grosso do Sul: a nomeação do novo superintendente do Incra, cobrada até pelo governador André Puccinelli em Brasília. Ontem, durante encontro na sede do órgão em Campo Grande, que contou com a presença de diretor nacional do instituto, a discussão do nome estava na pauta, porém, não ocorreu, garantiram sindicalistas presentes na reunião.

Reinaldo apoia crescimento dos evangélicos
Decisão divina - Palestrante principal do Fórum Evangélico realizado nesta segunda-feira em Campo Grande, a cantora e pastora Damares Alves disse que...
2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions