ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SÁBADO  26    CAMPO GRANDE 29º

Arquitetura

Casa fechada há 15 anos vira lar charmoso no estilo italiano

O antes e depois dessa casa surpreende pela maneira simples com que a dona conseguiu transformar o lar italiano

Por Thailla Torres | 14/08/2020 06:23
Casa evoluiu décadas depois que a arquiteta Paula Magalhães fez reforma rápida e econômica. (Foto: Arquivo Pessoal)
Casa evoluiu décadas depois que a arquiteta Paula Magalhães fez reforma rápida e econômica. (Foto: Arquivo Pessoal)

Há dois anos a arquiteta campo-grandense Paula Magalhães se mudou para a Itália e viu acontecer um turbilhão de coisas até chegar a sua nova casa, em uma típica vila localizada em Oriolo, uma comuna italiana da região da Calábria, província de Cosenza, com cerca de 2.885 habitantes.

Quando ela entrou na casa junto com a irmã e o namorado, eles ficaram apavorados, a expressão deles era: “vamos embora daqui”. Isso porque o lugar que estava fechado há mais de 15 anos era usado como depósito do atual proprietário que guardava de árvore de natal e portas a mobiliários quebrados. Giorgio, namorado de Paula e Bruna, sua irmã, não se animaram muito, já a arquiteta só conseguiu enxergar a parte boa e optou por fazer aquela transformação em menos de duas semanas.

Esse era o antes da casa que estava há 15 anos fechada. (Foto: Arquivo Pessoal)
Esse era o antes da casa que estava há 15 anos fechada. (Foto: Arquivo Pessoal)
Depois: resultado foi uma casa charmosa e bem iluminada. (Foto: Arquivo Pessoal)
Depois: resultado foi uma casa charmosa e bem iluminada. (Foto: Arquivo Pessoal)

A divisão da sala para a cozinha é feita por um arco, o que deixou Paula ainda mais apaixonada. O piso, por mais que fosse difícil de enxergar na sujeira, era daqueles antigos, que a arquiteta sabia que ao ficar limpinho se tornaria charmoso. Logo que chegou também se deparou com uma lareira caindo aos pedaços, mas, ao contrário de outra casa que morou, Paula percebeu que essa poderia ser usada. Os azulejos da cozinha também são fofos aos olhos da arquiteta, o banheiro ainda tem aquela enorme banheira, e para fechar, a casa vinha com uma sacadinha daquelas bem típicas com varal.

“Isso tudo se tornou um sonho para quem morou muito tempo em apartamento só com uma janela durante a quarentena. Essas e muitas outras coisas que eu consegui visualizar naquele momento me fizeram entender que essa casa era perfeita pra nós”, conta.

Foi preciso chamar encanador para fazer uma nova tubulação de água, pois a antiga vazava por dentro das paredes e pelo piso, então a solução mais rápida e econômica que o trio de moradores encontrou foi cancelar toda a entrada de água antiga e passar uma tubulação nova, para não ter de que quebrar todo o piso e as paredes. “Ou seja, fizemos por fora mesmo e deu certo”.

Desde então muita coisa deu trabalho, mas numa cidadezinha pequena Paula viu muita gente tentando ajudar, inclusive com a luz. “A luz deu trabalho para ser ligada novamente, pois encontramos uma fatura de 2001 e o pedido de novo contrato demorou. Mas as pessoas já sabem que há duas brasileiras malucas aqui e todo mundo quer nos ajudar. A vizinha da frente nos emprestou a luz, a de cima vive trazendo frutas e doces, uma outra trouxe copos de presente e todo mundo que eu converso pergunta: e a luz, já chegou? Claramente é um momento muito louco nas nossas vidas depois de sair de uma quarentena quando a Itália era um dos países mais afetados”, descreve.

Cozinha recebeu cor rosa na parede. (Foto: Arquivo Pessoal)
Cozinha recebeu cor rosa na parede. (Foto: Arquivo Pessoal)
Lareira foi pintada e varal de luzes acompanha as rachaduras da casa. (Foto: Arquivo Pessoal)
Lareira foi pintada e varal de luzes acompanha as rachaduras da casa. (Foto: Arquivo Pessoal)
Flores colhidas na rua colorem os ambientes. (Foto: Arquivo Pessoal)
Flores colhidas na rua colorem os ambientes. (Foto: Arquivo Pessoal)

Sobre a decoração – O que Paula fez foi organizar melhor os móveis, todos antigos que precisavam apenas serem melhor posicionados. A cozinha foi pintada de rosa, o teto e a lareira ganharam um spray cinza, luzes foram posicionadas nos rachados das paredes, de um jeito que ao invés de esconder, pudesse deixar em evidência parte da história da casa. “Também ganhei uns vasos e pintei de dourado, saí catando flores e plantas por aqui e coloquei dentro deles, queria que a casa fosse colorida e tivesse vida, o que há muito tempo não se via por aqui”.

Uma das portas de armário velho, que era do dono da casa, Paula pediu para não jogar fora e fez uma moldura com a frase “Vedere con occhi d’amore” que significa ver com olhos de amor, e foi com base nessa frase que ela conseguiu transformar essa casa fechada em um lar.

“Quase dois anos aqui e me surpreendo todos os dias com uma coisa nova, principalmente o carinho que recebo das pessoas. Eu e minha irmã estávamos precisando exatamente disso”, finaliza.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Paula se apaixonou pelo desafio e transformou casa em um lar de verdade.
Paula se apaixonou pelo desafio e transformou casa em um lar de verdade.


Regras de comentário