A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019

17/12/2018 08:06

Desenhos esculpidos em muro revelam história que pouca gente conhece

A ideia do dono do hospital vai longe, e tem relação com a ciência árabe

Gustavo Maia
Desenhos esculpidos em muro revelam história que pouca gente conhece

Na esquina entre as ruas 15 de Novembro e Arthur Jorge está o Hospital El Kadri, mas o que acaba chamando a atenção de quem passa por ali não é o prédio de mais de 10 andares. É sim o muro do hospital, com misteriosos desenhos egípcios esculpidos em baixo relevo.

Feita pelo escultor cearense Erande Rodrigues,a arte do muro traz, além dos hieróglifos, um panorama da história da Medicina, desde os antigos egípcios, até os gregos, e tem personagens como Hera, Zeus, Hércules, Platão, Sócrates e os dois “pais da medicina” - o grego Hipócrates e o árabe Ibn Senna.

Quando perguntamos ao dono do hospital sobre a história do muro e o que está gravado ali, Mafuci Kadri, libanês de 70 anos, conta que a ideia do desenho no muro foi dele, que fez questão de registrar ali parte da cultura árabe, “em resistência à barreira criada pelo ocidente ao mundo oriental”.

Ele gosta de dar aulas de história, criticando a visão ocidental do mundo, que, segundo ele, comete um erro histórico em relação à cultura árabe ao omitir suas importantes contribuições para o avanço da ciência e outras áreas do conhecimento.

Ibn Senna também é considerado pelos árabes o pai da medicina. (Foto: Gustavo Maia)Ibn Senna também é considerado pelos árabes o pai da medicina. (Foto: Gustavo Maia)

“Quando falamos em macarronada as pessoas logo pensam na Itália. Mas quem levou o macarrão pra lá, da China? Os fenícios. Quem trazia perfumaria das Índias para o Ocidente? Os árabes. Quem desenvolveu estudos sobre as marés, sobre os ventos? Fomos nós, árabes", protesta.

Os antigos egípcios já conheciam a anatomia do olho, usada até hoje pela oftalmologia, diz o  obstetra que continua o questionamento: "Quem estudou a gestação com os 10 meses lunares, 280 dias, cada mês com 28 dias? Os árabes. Não existe um erro no cálculo. De onde vem o conhecimento dos sábios gregos, que ficaram em evidência aqui no ocidente? Vem de Alexandria, no Egito. E aqui no Ocidente ninguém fala disso”, desabafa.

O médico ainda lembra o quanto os árabes sofrem segregação em todo o mundo até hoje. “O que o Ocidente projeta em relação aos árabes? Que são terroristas, que não gostam dos cristãos, que querem matar todo mundo em nome de Deus, quando na verdade não é nada disso”, critica.

Numa outra parede, já no interior do prédio, ele também registrou em escultura a saga da família Kadri durante a imigração para o Brasil, no início dos anos 50. “Ali está toda a minha história, a história dos meus pais, desde nossa saída do Líbano, nossa viagem de barco, de trem, de jardineira, passando pelo pantanal, até chegar aqui no Mato Grosso do Sul”, relembra ele, que nasceu no Líbano e veio para a cidade de Jardim com a família, onde, aos cinco anos de idade, foi registrado como brasileiro.

Trajeto feito pela família Kadri está registrado na parede do hospital. (Foto: Gustavo Maia)Trajeto feito pela família Kadri está registrado na parede do hospital. (Foto: Gustavo Maia)
Escultura mostra procedimento cirúrgico registrado na medicina árabe. (Foto: Gustavo Maia)Escultura mostra procedimento cirúrgico registrado na medicina árabe. (Foto: Gustavo Maia)

Em pouco tempo na rua do hospital é possível notar o olhar intrigado das pessoas que passam pela calçada, observando as inscrições no muro. O acadêmico João Paulo, de 26 anos, diz que passa de vez em quando por ali e imagina que a escultura seja alguma homenagem para a família do dono do prédio. Ele arrisca um palpite sobre a origem das figuras “é alguma coisa sobre judeus?”

Mas o muro não desperta a curiosidade só de quem está de passagem pela rua. Rafael Monteiro, dono de uma lanchonete que fica em frente ao hospital confessa que sempre foi curioso para saber a história do muro. “A gente sempre comenta que as pessoas param pra tirar foto”, mas nunca perguntou a alguém no hospital sobre os desenhos. “O dono do hospital é árabe. Deve ser por isso”, suspeita.

Curta o Lado B no Facebook  e Instagram.

Muita gente que passa por ali não faz ideia do que desenhos significam. (Foto: Gustavo Maia)Muita gente que passa por ali não faz ideia do que desenhos significam. (Foto: Gustavo Maia)
Navegação egípcia contribuiu para a disseminação do conhecimento pelo mundo. (Foto: Gustavo Maia)Navegação egípcia contribuiu para a disseminação do conhecimento pelo mundo. (Foto: Gustavo Maia)
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.