A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

06/01/2017 06:25

Para sossego ou apenas decoração, rede dentro de casa lembra a infância

Naiane Mesquita
Parede com cor forte, quadros e decorações coloridas e a rede continua sendo peça chave Parede com cor forte, quadros e decorações coloridas e a rede continua sendo peça chave

Para a calmaria de uma sala de leitura ou peça-chave na decoração de um ambiente, as redes mostram muito sobre o proprietário da casa. Com jeitinho de interiorana, casa de avó ou espaço para descanso, um dos itens mais antigos da humanidade ganha novas roupagens ao aparecer em espaços internos.

Com espírito praiano, o ambiente remete a calmaria e desapego Com espírito praiano, o ambiente remete a calmaria e desapego

A arquiteta Paula Magalhães tem uma rede no escritório, mas está planejando mudá-la para a sala, com a opção de usá-la para ver um filme ou até receber as visitas.

"A decoração ideal pra combinar com a rede seria algo descontraído, rústico talvez e nada muito moderno ou sofisticado. Eu adoro decoração que lembra casa de vó. A rede com certeza vai remeter a isso e ainda trazer lembranças da infância", afirma Paula.

Nas cores claras, a redes combinam com ambientes tranquilos, de leitura ou descanso. Até mesmo em escritórios em que o bem-estar do funcionário é colocado em discussão pode ser uma saída para o espaço reduzido.

"Dependendo das cores das paredes pode abusar. Aqui em casa, por exemplo, eu tenho uma parede azul petróleo, daria pra colocar uma rede azul mais clara, laranja, ou até vermelha se eu quisesse abusar. Mas também temos que tomar cuidado para muitas cores ao mesmo tempo não ficar cansativo. Quando tiver uma parede com cor forte e decoração colorida é bom que as outras paredes sejam mais claras", ressalta.

Ambiente de Candida Tabet  na Mostra Black 2013Ambiente de Candida Tabet na Mostra Black 2013

A arquiteta Luciana Teixeira não usou uma rede em um projeto próprio, mas lembra de um exemplo na Mostra Black de 2013. O ambiente de Candida Tabet traz um mix de materiais como a rede feita por uma tribo do Xingu e a madeira reaproveitada de ferrovias desativadas. "Foi o primeiro projeto que me veio a mente. Acredito que seja uma boa inspiração", esclarece.

A ideia do projeto era justamente reforçar que não é preciso ter um jardim para investir em uma rede. É possível combinar o objeto em uma sala ou varanda com pouca metragem.

Redes estão harmonizadas com o ambiente Redes estão harmonizadas com o ambiente

Além dos modelos conhecidos de redes, com tranças, coloridas, mais abertas ou fechadas, o artista visual Aruan Barcelos revende a marca de redes Arlecchina em Campo Grande.

Feitas de nylon e semi-impermeável elas são mais fáceis para dar nós ao invés de usar ganchos. Um suporte de madeira também é vendido, o que dá a sensação ainda maior de móvel em si e não apenas um acessório.

“Eu cheguei a uma festa e todo mundo tinha a sua. Ela é muito pequena, você carrega no bolso, super fácil para quem vai acampar ou precisa no cotidiano. Em casa também não tem o trabalho de furar nada. Ela vem com um manual de nós”, explica.

 

Rede vem com suporte e não precisa furar nada para instalar (Foto: Redes Arlecchina)Rede vem com suporte e não precisa furar nada para instalar (Foto: Redes Arlecchina)

O preço da rede é de R$ 70,00 e do suporte R$ 320,00. “É bem interessante para quem tem pouco espaço. Na varanda de apartamento fica prático para colocar”, destaca.

Informações pela página do Amoletos Voa-dor, marca de colares de Aruan, ou no perfil da Redes Arlecchina. O produto também é entregue para alguns Estados, com cobrança de frete. 



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.