ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  09    CAMPO GRANDE 29º

Artes

Aos 15 anos, Maria lança livro na pandemia e distribui para os amigos

Lançamento contou com tarde autógrafos solitárias, mas ele decidiu entregar livro na caixa de correspondência dos amigos e família

Por Thailla Torres | 01/08/2020 08:33

Maria durante autógrafos na sala da própria casa. (Foto: Arquivo Pessoal)
Maria durante autógrafos na sala da própria casa. (Foto: Arquivo Pessoal)

Maria Eduarda Guimarães Damiani, de 15 anos, queria ter feito uma tarde de autógrafos com os amigos em um lugar bacana de Campo Grande para o cenário se tornar marcante na carreira como escritora. Mas com a pandemia do novo coronavírus esse sonho não deu certo e ele precisou dar a volta por cima com seu primeiro livro de poesias.

Não pense que a tristeza bateu à porta, Maria tirou de letra a distância e provou que não há barreiras quando se deseja presentear alguém com arte. “Queria ver as pessoas com o meu livro, ia ser algo muito diferente, mas tive que fazer isso sozinha em casa. Então, autografei todos os meus livros, montei pacotinhos e passei a entregar na caixinha de correio de amigos e familiares para que todos pudessem ler”, conta.

A obra “Pensamentos de uma Adolescentes Poeta” ficou pronta durante a pandemia e também foi enviada por correspondência para quem mora longe. Até agora ela já distribuiu mais de 150 unidades.

O livro retrata poesias sobre amizades, relacionamentos amorosos, dúvidas, conflitos típicos da adolescência e aborda até reflexões sobre a morte. Maria Eduarda diz que começou a escrever ainda criança e em todos os cantos da casa encontrava poemas seus escritos em pedaços de papel. Conta que se sentiu influenciada pela obra de Manoel de Barros e teve a intenção de juntar todos os seus escritos e divulgar para a crítica dos amigos. “A poesia pra mim é sentimento, coloco nos relatos situações que vivi” resume explicando ainda que essa forma de lançamento – entregar na casa das pessoas – foi com o objetivo de proporcionar um momento de alegria para os amigos durante a quarentena.

A obra “Pensamentos de uma Adolescentes Poeta” ficou pronta durante a pandemia.
A obra “Pensamentos de uma Adolescentes Poeta” ficou pronta durante a pandemia.

A princípio ela diz que pouco acreditava nessa “história de fazer um livro”. “Tivemos um problema com a gráfica, tinha perdido até a esperança de ver o livro pronto e no final deu tudo certo”.

A ideia de reunir seus poemas em um livro surgiu depois que pediu à mãe para fazer um caderno na gráfica com seus trabalhos. “Era algo simples, só pra mim, não queria perder tudo o que já havia escrito. Eu já escrevi até em guardanapo de restaurante, tinha post-it pela casa inteira”, lembra.

Então, no seu aniversário do ano passado, a mãe diagramou o livro e exibiu o PDF a filha. “Foi uma emoção gigantesca e o livro se tornou uma realidade.”

Maria gosta de lembrar da primeira vez que escreveu uma poesia. “Estava numa aula de português, morava em Dourados, e na sala estávamos estudando poemas e eu escrevi sobre a lua. E foi sempre assim, quando não sei o que fazer eu escrevo. Foi a forma que eu encontrei de me entender na adolescência e de me expressar”.

O livro apresenta uma estética importante para a autora porque é todo composto com fotos de seus artesanatos nos quais também retrata seus sentimentos.

Além de Campo Grande e Dourados, em Mato Grosso do Sul, os livros já foram entregues no Rio Grande do Norte, Maranhão, Sergipe, Mato Grosso, Ceará, Rio de Janeiro e Portugal. Maria Eduarda antecipa que já tem material pronto para outro livro.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.